QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

          
             Hoje resolvi postar no meu Blog, uma das poesias que comporão o meu livro que no futuro pretendo publicar. Bem, minha gente, isto é só mesmo uma mostra, um pitaco, o restante, só quando publicar o livro.




SE MORRER


Se acaso morrer
Assim bem de repente
Que não morra tão-somente
Mas fique na vida vivida
O calor em chamas ardentes
De quem viveu intensamente
Momentos de amor na vida
Mesmo que interstícios temporais
Atordoado e lendo jornais
Das colunas aos bacanais
Que não fique o somente e o jamais.
Se acaso morrer de repente
Que seja uma pancada somente
Que a dor seja silente
Que o coração atravanque de repente
Parem os rios de sangue jorrantes
Nos canais da vida a circular
E assim como um branco no cérebro
Tudo vá para o inferno
Mas que fique o amor divino
De quem pouco soube viver
Mas que neste peito sempre pulsou
Um coração cheio de amor
Que media o tamanho do mundo
Se acaso morrer de repente...

Um comentário:

Edmilson Aquino disse...

Olá Manoel!
Como você eu também tenho um blog, porém estou organizando-o ainda e gostaria de fazer amizades com pessoas cultas que tivesse haver comigo, porém adicionei você entre tantos: primeiro porque pensamos muito parecido e segundo já ouvi falar em Buíque, cidade que tenho muita curiosidade em conhecer. Quem sabe um dia...
Como você eu também sou poeta e pretendo um dia lançar um livro pra minha cidade: Cem poesias para minha Lagoa. No momento tudo ainda é um sonho que em breve creio que virará realidade!
Achei deveras bonita sua poesia "morrer"!