SLIDE POSTAGENS

QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

sexta-feira, 11 de março de 2016

QUANDO A VELHICE CHEGAR.... – QUERO QUE VÁ TUDO PRO INFERNO!



     Na música intitulada “Os Velhinhos”, de Roberto Carlos, ele cantarola laconicamente, de forma a entristecer ainda mais quem está entrando na chamada terceira idade, versos belos, porém que podem encher os olhos enrugados de lágrimas de qualquer velhinho, que assim diz: Quando a velhice chegar/Eu não sei se terei/Tanto amor pra te dar/Quando a velhice chegar/Hoje, vem amor, vem amar/Os meus lábios esperam/Te querendo beijar/Amanhã estaremos velhinhos/Contaremos juntinhos/Os segredos do amor/Os segredos do amor/Para os nossos netinhos...
      O tema, focado nessa música do Rei da Jovem Guarda, me veio nesta ocasião, para levantar uma questão crucial na vida de cada um de nós, quando realmente chegamos, se tivermos sorte, à terceira idade. Não é fácil. Hoje já não mais se vive juntinhos e, não raro, é que se vê um casal de velhinhos, de mãos dadas e até realmente se beijando como se foram jovens enamorados, isso porque, quando um do casal não vem a falecer mais cedo, e o outro, fica com uma sobrevida que ainda pode se casar ou se juntar mais três ou quatro vezes, isso se tiver posses, quer seja homem ou mulher, fica se revezando como se muda de camisa. É assim o mundo em que hoje nós vivemos. Pior, é que em muitos casos, terminamos nossas vidas, sozinhos, abandonados, e na solidão, que em muitos casos, pode ser bem melhor do que mal acompanhados.
     Na vida, não existe coisa pior do que desfrutar de uma má companhia. Ter uma mulher xereteira ou policial, não tem quem aguente! - Não dá para suportar tal tipo de mulher e, se velha rabugenta, pior ainda. Acredito que a mesma coisa, serve para os homens também. Agora pior mesmo é ter que suportar um dos dois rabugentos, se digladiando entre si, aí sim, é que o bicho pega mesmo! - Então minha gente, essa de terceira idade ser a melhor, nunca foi e jamais será. Ou de que, é a idade do lobo, só se for daquele que anda caindo dos quartos, porque minha gente, como se dizer que essa é a idade de tudo se desfrutar, só se for mesmo na cabeça de idiotas sociopatas psicossociais, que querem incutir na cabeça de inocentes inúteis, de que essa terceira idade é a melhor do mundo, se na cabeça do fundador da revista Playboy, Hugh Hefner, que se casou há alguns anos com uma coelhinha de vinte e cinco anos de idade, apesar de seus pouco mais de oitenta, talvez venha a ser, mas de nós mesmos, seres comuns, aí não dá para engolir. Ele sim, talvez pode ser que se sinta feliz, pelo menos por alguns momentos em que a jovem esteja trocando suas fraldas, dizendo que está lhe “carinhando” ou fazendo amor. Coisas da vida de rico. Pior é se os velhinhos estiverem jogados nas masmorras de um asilo esquecidos de Deus e do mundo, por que uma família ingrata lá os jogou às suas próprias sortes.
     Agora sinceramente, dizer que numa fase de vida em que o infarto aparece (isso quando não vem cedo), o câncer está na boca do estômago, a próstata cresce cancerosa e tem que ser extirpada, o sujeito já idoso sendo obrigado a usar fraldões (ainda bem que apareceram esses apetrochos), os rins ficam entupidos de pedregulhos, a vesícula da mesma forma, os ossos enfraquecem, o mal de Alzheimer ou de Parkinson passam a dominam parte de nossos corpos e mentes, isso é ser uma fase boa de vida!? – Só se for para os tolos, porque nada disso me convence, porque se tem que muito otimista com todas as mazelas, para chegando nessa fase de vida, se vê tudo azul e ainda cantar a música de Roberto Carlos, “Quando a velhice chegar...- Melhor mesmo seria cantar “Quero Que Vá Tudo Pro Inferno!”, do mesmo cantor.

Nenhum comentário: