SLIDE POSTAGENS

QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

EXISTEM PREFEITOS QUE, INVESTIDOS NO CARGO, SE ACHAM QUE SÃO "CORONEIZINHOS" OU "REIZINHOS" DA IDADE MÉDIA


    Essa é uma das realidades com as quais sempre tenho me deparado no decurso de minha vida. Não estou fazendo nenhum comentário sem fundamento, mas sim, porque a gente que mora em pequenas urbes, sabe de cor e salteado, que existem muitos chefes de edilidades, principalmente do lugar que nos viu nascer, crescer e onde vivemos permanentemente o dia à dia, em que quando elegemos certas candidaturas, damos uma carta branca, depois de eleito e empossado, é que vamos perceber em quem realmente votamos, ao se revelar o tipo de sujeito, de personalidade que que surge, após o day after, naquele em quem confiamos um voto de confiança. Logo após de eleito, a gente já pode perceber as mudanças comportamentais, a forma de tratamento modificada para pior e o uso do salto alto, como se fosse o dono do mundo e, a partir de então, passa a se tornar "num coronelzinho" ocasional buscado lá na Idade Média, pelo de modo de se conduzir adotado e pelas medidas individuais que passa a adotar. 
     É isso mesmo que tenho presenciado em certos candidatos que eu tenho, não somente minha pessoa, mas também, tantas outras que deram o seu voto de confiança a A, B ou C, como foi dado a esse último gestor de nossa própria terra, para nossa grande decepção, em 2008 e, achando pouco, ainda voltamos a dar nova chance imerecida em 2012. A mudança já veio logo de início pela imaturidade da idade, mas a esperança é de que mudasse com o tempo, e ouvindo os mais experientes, mas nada disso aconteceu e, com um pequeno grupelho de despreparados (vassalos de carteirinha) e individualmente, passou a agir como um coronelzinho medieval, mandando como bem quis e entendeu, a ponto de sequer cumprir uma determinação judicial, ou algum Termo de Ajuste de Conduta - TAC, do Ministério Público, ou uma determinação no sentido de orientação, para o não cometimento de atos administrativos nulos ou anuláveis, por parte do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco - TCE-PE, e até zombando de todas as esferais de competências, tanto administrativas, quanto jurídicas, o que só pode se qualificar como um verdadeiro "coronelzinho" da Idade Média, em do mais reacionário absolutismo, buscando sempre agir por conta própria e com mão de ferro e foi isso que aconteceu nesse reinado medieval desses últimos oito anos em Buíque e disso, é sempre bom o povo nunca esquecer, porque coisa pior não pode ter existido em nossa terra, esta é a verdade, embora tenha quem discorde, por estar na condição de vassalos e a quem devem sempre se curvarem e obedecerem cegamente, senão o cancão pia, e cada um dos cordões bajulatórios, viria a perder a sua boquinha, sem o menor desforço dispendido em favor de nossa municipalidade. Na verdade, Buíque, nesses últimos oitos anos, não passou mesmo de um feudo medieval.
     Pode até que se possa ver algo de positivo nesse "reizinho", mas infelizmente, não dá para se ver absolutamente nada que venha a colocá-lo num patamar da história, como alguém politicamente correto, que buscou ao longo desse tempo honrar o mandato, no estrito cumprimento do dever legal e da lei. Isso jamais aconteceu ou vai acontecer. Claro que ele tem os seus apaixonados, ninguém pode negar, mas daí, no campo das ilegalidades e maldades que praticou contra a administração pública e o nosso povo, tudo superou as suas boas intenções, que sempre se voltaram para si próprio e um pequeno seleto grupelho de obedientes cordeirinhos, isso porque, sempre estiveram juntos em todos os momentos, quer fazendo traquinagens, quer farrando, brindando, dando risadas, gaitadas fortes e gozando do povo buiquense, como se este nada valesse.
     Em plena vigência do século XXI, a gente ainda ter que aturar "coroneizinhos" na política, isso, minha gente, só acontece, em cidades como a nossa, entre outras, em que para nossa infelicitação, o povo é pacato, frouxo, besta, jumento e não está nem aí para o seu próprio destino, por isso mesmo, é que nesses últimos oito anos, fomos (des)governados por um "reizinho absolutista", um coronelzinho à moda antiga, que na verdade, vai entregar nossa cidade num verdadeiro caos e nosso município, num verdadeiro estado de terra arrasada e ainda por cima, já arquejando no final de seu medíocre segundo mandato (incluindo aí, o primeiro), ainda quer ficar bem na fotografia para se sair bem no Facebook e no Instagram. Sinceramente, tem muito buiquense que é cego de pai e mãe, esta é uma realidade que todos veem, mas que somente uma parcela de nossa população percebe.

Nenhum comentário: