QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

NOTA DE ESCLARECIMENTO - Dr. MANOEL MODESTO


HUMILDEMENTE E DE CABEÇA ERGUIDA VENHO ESCLARECER ALGUNS PONTOS SOBRE A MATÉRIA PUBLICADA NO BLOG DE RICARDO RESENDE

         A celeuma toda criada nessa discussão desnecessária, foi pelo fato de que, dias desse, publiquei apenas uma frase na minha página do Facebook, em que alertava para o fato de Buíque, com 265 anos de fundação (para os que não sabem), diferentemente de Tupananatinga, filha de nosso torrão, tinha um deputado e dois advogados eleitos vereadores, não querendo com isso em dizer, que são melhores do que os nossos vereadores, isto de forma alguma. Não tive em momento algum, a intenção de fazer ou criar polêmica ou aquecer ânimos, afinal de contas, sempre tenho publicado e escrito, desde tenra idade, nem por isso tenho sido censurado por quem quer que seja, afinal de contas, salvo engano, estamos numa democracia, além de que, não citei nome de ninguém ou detratei alguém. Muito pelo contrário. Como filho de Buíque, de origem de família política, a exemplo do Padre João Ignácio de Albuquerque, tio de meu avô, Manoel Modesto, primeiro prefeito republicano desta terra, de 1894 a 1904 e, sempre coloquei e honrei, onde quer que estive ou nos lugares onde morei, trabalhei e estudei, tive sempre em Buíque, o meu cordão umbilical e sempre coloquei minha terra nas alturas, bem como, o seu povo pacífico e ordeiro. Meus familiares estão enterrados aqui e nesta terra, quero também dormitar o meu sono eterno. Tenho consciência que acalentei o sonho de ocupar um mandato eletivo, mas não consegui, razão pela qual, não sou frustrado, tampouco guardo mágoa de quem quer que seja. Parabéns, como fiz logo de imediato, aos eleitos e em pleno exercício de seus mandatos, que foram votados pelo nosso povo,  então questionar o que? – Tendo o povo escolhido Vossas Excelências, então a vontade que deve prevalecer é a do povo. Não é alguém em particular que vai modificar um pleito eleitoral de forma alguma.
        Também outra mais, há se esclarecer que em momento algum cheguei a citar o nome de ninguém, porque tenho sempre buscado respeitar a todos os senhores vereadores eleitos, os não eleitos e ao meu povo, de um modo geral, que teve através do voto a soberania de votar nos eleitos. A questão que deve ter deixado alguma mágoa, foi a campanha que fiz para reduzir o número de cadeiras da câmara, mas se hoje conta com quinze vagas, então tudo bem, está dentro da legitimidade e todos tem os seus sagrados direitos de serem vereadores, já que a Constituição Federal de 1988, assim o permite. Não quis com essa frase publicada em minha página social, denegrir a imagem de quem quer que seja, porque existem muitos advogados que não são preparados para desempenhar o papel legiferante e, diferentemente do que disseram, fui procurador em Tupanatinga por 13(treze) anos, aqui em Buíque, já vai uma média de uns 08 (oito) e na Pedra, trabalhei numa campanha política em que o candidato que defendi, foi eleito e em todos esses lugares, cumprir com honradez, dignidade e honestidade o meu papel. Problemas na vida a gente tem, mas se ando em mesa de bar, vez por outra, quantos também não andam? – Exageros à parte, mas quem nunca pecou nesta vida, que atire a primeira pedra! – Não faço parte de um governo para dividir, mas sim, para cumprir com minha obrigação e somar naquilo que estiver ao meu alcance, sempre no sagrado cumprimento da ética que rege os primados de minha profissão.
    Agora pedir minha exoneração, por um problema que não existiu, sinceramente, isso não faz parte da boa convivência que deve prevalecer entre os seres humanos, tampouco da boa convivência política. Tem mais, dessas funções que assumi na vida pública, nunca deixei de dar o meu expediente e cumprir com minhas obrigações, na defesa de cada município onde prestei meus préstimos profissionais e, jamais, no cumprimento dos interesses desses municípios, principalmente Buíque, meu cordão umbilical, nunca deixei um processo sem resposta, sem defesa e de fazer uma audiência. Por isso mesmo tenho ciência própria de que venho dentro de o meu profissionalismo, cumprindo à risca com as minhas obrigações.
        Outra mais, nunca recebi requerimento, de nenhum dos senhores edis, papel este, de responsabilidade do Sr. Secretário de Governo, Roberto Modesto. Então como ter responsabilidade sobre requerimento do amigo vereador Diego, filho do amigo Barão? – Não poderia jamais responder, sem que em minhas mãos tenha chegado requerimento algum dos edis, que tão bem vem representando esta edilidade buiquense.
    Então senhores vereadores, não quis em hipótese alguma, faltar com o respeito com nenhum de Vossas Excelências, porque se foram eleitos pelo povo, ao povo é que devem dar satisfação. Sempre fui transparente no que escrevo e nunca precisei me esconder por trás de uma máscara, como ocorreu recentemente nas redes sociais. Vivi aqui em Buíque, os períodos mais negros de nossa política, nem por isso deixei de faltar com o respeito com ninguém, muito menos com os políticos que se encontram no poder de mando e com a nossa população de um modo geral, que a tenho como irmãos e irmãs, além de nunca ter transferido o meu título para outro lugar, porque jamais queria deixar de votar em minha terra.
       Aviso também que estou à inteira disposição de qualquer um dos senhores, para maiores esclarecimentos, porque picuinhas e inimizades, não fazem parte de minha conduta moral e social. Abraço para todos, e sempre me encontro devidamente preparado para o exercício do cargo que ocupo, na defesa dos interesses desta municipalidade, de seu povo e da administração pública, bem maior a ser preservado pelos que hoje estão no poder. Acredito que só a união, em tempos políticos difíceis, é que faz a força e poderá contribuir para o desenvolvimento de Buíque e de nosso país.
            Cordiais saudações, atenciosamente


Dr. Manoel Modesto de Albuquerque Neto
Procurador Geral do Município de Buíque


sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

QUEM ESCREVE NÃO TEM MEDO DE EXORTAR O QUE PENSA E DIZ NA VERDADE O QUE QUER


        É desse jeito que penso. Ora, se algo tenho a dizer através da escrita, porque me omitir, ficar calado e nada escrever? – Pena que muitos tem até medo de ler ou de emitir uma opinião, porque acreditam estar mexendo num vespeiro. Não é bem assim. Quando se trata de assuntos dominantes hoje em dia e considerados como se foram certos preceitos dogmáticos, aí sim, é que ninguém dá sequer um pitaco. Sequer curtir a publicação se tem receio, por se tratar de um assunto polêmico e que por isso mesmo, ninguém deve se meter no assunto, porque não dizem respeito a determinado grupo de pessoas ou ao interesse social.
      Ora minha gente, o que vejo mesmo com essas atitudes, é muita hipocrisia de muitas pessoas, porque “in off”, descem a lenha em assuntos melindrosos que dominam as mídias atuais e quando estão “in on”, todos se escondem covardemente, com medo de expor seu ponto de vista, acreditando que, com a sua opinião vai ficar mais visto por fulaninho ou fulaninha, porque na presença é só salamaleques e elogios, entretanto, por detrás, é como àquele bonequinho Coxinha, da TV Gazeta de Fortaleza, mete o cacete. É assim mesmo o comportamento de muita gente. Na sua presença tece enes elogios, chegando até mesmo, a um nível de puxasaquismo que dá nojo, provocando no interlocutor, em determinadas ocasiões, até mesmo, repugnância, de tanta falsidade. Na verdade, o que existe é uma parcela dessa sociedade podre, que ainda não aprendeu a ter vergonha na cara.
        Aí vem essas porcarias de redes sociais, que tanto a gente faz uso, publica e posta alguma coisa, uma imagem, um fraseado, uma crônica, um conto ou uma matéria como esta que escrevi e aí o sujeito fica com receio de publicar, para não se tornar público. Gente, ou você é ou não é! – Outros mais, postam ou publicam, principalmente quem é ligado a determinados blogs sociais, com o fito de tão-somente ganhar dinheiro, coisa que não é de meu feitio, porque o que posto, é matéria crítica ou sobre fatos, acontecimentos, condutas de pessoas ou da sociedade, mas procuro retratar a realidade de como as pessoas são de verdade em suas desnudezes e não por trás de suas máscaras de falsidades. Não tenho medo de postar ou publicar o que escrevo. Se escrevi e coloquei lá na rede social, seja esta qual venha a ser, por qual razão ter receio ou medo de quem vai ou não ler; de quem vai emitir uma opinião, ou a favor, contra ou criticando! – Agora uma coisa é você fazer uma crítica em cima do que escrevi; outra é o sujeito partir para detratar a minha integridade moral, porque aí não aceito de forma alguma, porque de questões estritamente pessoais, só à mim mesmo, é que interessa.

        Em determinadas circunstâncias para a gente que escreve, no meu caso, como não sou mercantilista, não vivo atrás de A, B ou C, para conseguir patrocínio ou propaganda para este Blog, não tenho muito alcance, tampouco venho a ser muito lido. Mas tudo bem, os que me leem, o fazem com certeza porque gostam e tem curiosidade naquilo que busco externar dentro de uma realidade, onde não procuro, tampouco busco, ter papas na língua, esta é verdade nua e crua, doa em quer doer. Mas tenho um pouco de nódoa de mágoa, por não ter um maior alcance nas minhas postagens neste meu Blog.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

MARGINAIS INFANTIS NA ESCOLA, CASTIGO DURO EM CIMA DELES!


      Muitos costumam dizer, que a educação vem de casa. Bem, uma meia verdade, porque por mais que os pais busquem orientar os filhos, mostrando qual o caminho correto a ser seguido, é na rua, a partir do momento do convívio social e na escola, que o cidadão mesmo em tenra idade, passa a demonstrar realmente a que veio e o que ele na realidade é de verdade, como uma preliminar de firmação de sua personalidade.
        Os professores de escolas de alfabetização e de ensino médio, muitos tem sentido na pele, essa falta de respeito cada vez mais num crescendo incontrolável, tomando conta da formação dessa meninada adolescente, a ponto de se verem ameaçados e até mesmo, chegarem a ser responsabilizados pelos atos de rebeldia e de violência que praticam ou na própria sala de aula ou dentro do recinto da escola e aí, dá para se perceber, que muita coisa anda errada na educação brasileira, não só em municípios como o nosso, como em todos os recônditos de nosso país. É realmente algo que foge ao controle do corpo docente e das autoridades de plantão, uma vez que, na questão do menor, existem um leque de leis e de instituições protetivas, que eles fazem e desfazem e não sofrem praticamente consequências alguma, o que demonstra que alguma coisa precisa ser modificada ou consertada neste nosso Brasil, para colocar o menor no seu devido lugar e isso, não é só do ponto de vista da psicologia não, tem que existir alguma espécie de castigo duro de verdade, em que qualquer delinquente juvenil no aprendizado escolar, deve sentir na pele, para poder aprender a ter também, responsabilidade na sua vida.
        Lembro bem que, quando estava na fase de alfabetização aqui mesmo em minha terra, na Escola Duque de Caxias, que ficava localizada entre a Praça Major França e Vigário João Ignácio, em que a professora, Dona Aderita Cursino, já falecida, não brincava de forma alguma, quando se tratava de alunos malcriados, mal-educados e que promoviam alguma espécie de traquinagem nociva e prejudicial a algum outro colega ou ao próprio andamento do ensinamento em sala de aula ou mesmo fora, ela não brincava e o castigo era cruel. Não tinha conversa fiada. Até mesmo inocentes, pagava pelos pecadores. Era a palmatória braba, para infrações da molecagem de menor potencial ofensivo e, ficar de joelhos com as costas para os demais alunos em sala de aula, na parede do quadro-negro, sem dá um pio, em cima de caroço de milho ou de feijão. Era realmente de doer. Tortura mesma. Cheguei muitas vezes a passar por isso, mesmo sem dever, porque sempre fui caladão, mas tudo bem, isso não chegou a me tirar pedaços, tampouco deixou marcas psicológicas em minha mente. Sou o que sou, não porque aprendi na escola, mas a base de tudo, foi meu pai, Milton Modesto e minha mãe, Adelaide Alves.

      A questão da educação hoje em dia, é o fato de que, se um aluno delinquente, bater em um colega, tirar onda praticando bullyng, ou agir com violência contra um colega, só pelo fato de que àquela outra criança é obediente e aplicada, com inveja ou raiva, no geral se junta um grupo para fazer chacotas ou agir com agressões e nada acontece a esses agressores, que no meu entender, deveria ser modificado esse Código do Menor e Adolescente e fazer do professor em sala de aula ou fora desta, em uma autoridade de moral, para agir impositivamente com dureza contra alunos desse tipo, castigando-os como deveriam merecer, independentemente da chiadeira dos pais ou não, porque isso acontece, porque no mundo de hoje, nem mesmo os pais tem controle sobre os atos praticados pelos seus filhos, nem mesmo dentro de casa, porque com o leque de informações que essa meninada tem, não está para obedecer a ninguém. Então sou a favor do endurecimento na escola e de que, menino desobediente aos pais, deve sim, vez por outra, levar uma boa dosimetria de cacete (essa é a psicologia mais adequada), porque é talvez nessa doutrina repressiva no pau mesmo, é que se poderia educar essa cambada de moleques sem-vergonhas e maus-educados, esta é a verdade nua e crua, aceite ou não quem quiser, mas criança violenta, mal-educada e desobediente, deve ser tratada da mesma forma, porque no futuro vai ser transformado pela própria sociedade num bandido perigoso a tirar vidas inocentes, sem nenhuma justificativa. Então minha gente, a psicologia para esses adolescentes maus, tem que ser a da palmatória, ficar de joelhos e do cinturão dos pais de família, caso contrário, quem vai pagar as conseqüências são os próprios pais e essa sociedade, que por omissão, nada faz para que essa situação venha a ser modificada, tem que abrir os olhos, porque o mundo está sempre colocando mais gente a cada segundo. Criança rebelde, desobediente e violenta, cacete nela, sem dó nem piedade! – Fui criado assim, não fiquei sem pedaço e não me tornei bandido, é essa a psicologia que receito para qualquer pai de família, cacete em criança que não obedece aos pais e é um péssimo aluno na escola, a educação recomendada, é a psicologia da repressão, porque com conversa fiada, ninguém chega a se reeducar. A gente ver por aí, um bando de moleques safados, que não obedecem pais, professores e muito menos, aos adultos, então o que merecem esses sem-vergonhas?

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

POLÍTICA FORA DE SEU PADRÕES FILOSÓFICOS, É A ARTE DA SACANAGEM


        Tenho dito por repetidas vezes, sem medo de errar, que política é a “arte da safadage”. Senão vejamos, em muitas circunstâncias numa eleição e para a própria sobrevivência política, se tem que fazer acordos e alianças espúrias até mesmo com o Satanás.
           Vejam que o próprio Lula, foi candidato por três vezes e, com sua pregação principiológica dentro de sua linha de pensamento ideológico, teve que mudar o figurino, tirou a barba, se paramentou de paletó e gravata, fez alianças com todo tipo de corja de políticos, até mesmo com um reconhecidamente ladrão de carteirinha, Paulo Maluf e, finalmente em 2002, após ter concorrido infrutiferamente, em 1990, 1994 e 1998, veio a ser eleito o primeiro operário, presidente do Brasil. Quando finalmente se juntou a elite dominante e com a escória política, foi que veio a se eleger e, para se manter no poder, da mesma forma, teve que formar um ministério que era a cara de seus apoiadores, que a partir de então, passaram a meter a mão no dinheiro público, inclusive o seu próprio partido, o PT, que se descaracterizou de seus ideais políticos por completo, tornando-se igual aos demais e a partir de então, a bandalheira se disseminou no seus dois governos da mesma maneira como era antes, com algumas importantes diferenças pontuais. Na verdade, o que mudou foi a sua vertente de pensamento sempre voltada para o social, mas em questões administrativas, as coisas podem até ter piorado no quesito de roubalheiras através de licitações fraudulentas e de acordaços com os grande ricaços, empresariado e trustes nacionais, e partir de então, o Lula de antes, veio a se tornar no Lula depois de eleito e do malabarismo político que foi obrigado a fazer para se manter no poder, coisa que a presidente Dilma não foi capaz, porque se ela, como está fazendo Temmer, tivesse comprado os políticos à peso de ouro, usando dinheiro público, com toda certeza ainda estaria no poder, mas como se negou, inventaram, manipularam, conspiram e chegaram a derrubá-la do poder por questões políticas, inventando um impeachment, não pela responsabilização de crime algum, que ela não praticou, mas porque queriam apeá-la do poder para em seu lugar, colocar outro igual a eles, para a roubalheira não vir a ser interrompida.
        Agora estão falando à boca pequena, mas que, diante da monstruosidade midiática, isso com certeza chegará ao conhecimento de todo mundo, senão pela grande imprensa, mas pelo menos pelas redes sociais que não deixam por menos, de um acordo entre Fernando Henrique Cardoso, Lula e Michel Temmer, para que ambos possam sobreviver politicamente e seus partidos políticos não venham à reboque nas eleições vindouras e que, o ex-presidente Lula, não encontre empecilho para que venha a se candidatar. Quer dizer, se isso estiver acontecendo mesmo, é mais uma grande vergonha nacional, porque não se admite que tudo que está sendo investigado venha a ser interrompido, para que alguns políticos possam sobreviver, apesar de se colocar em suspeição muitas dessas investigações, quanto a sua seriedade e na condução de cada uma delas, que pode ter o dedo de alguém com interesse de derrubar um ao outro, é assim que acontece em política.
        A bem da verdade, acredito, como a política é a “arte da safadage”, com toda certeza essa articulação política poderá sim, estar acontecendo, o que não é nada impossível em se tratando de política. Ora, esses tipos de acordos espúrios, a gente está cansando de ver em nossos pequenos guetos eleitorais, aqui na planície, quiçá lá no Planalto, dos grandões, aonde perdura e permanece os alicerces maiores da política nefasta que só trata mesmo de afundar cada vez mais o nosso país. E não se pode dizer nesse mister, que Lula esteja errado não, porque estão usando mais ele que os outros como bode-expiatório, porque está sendo o mais triturado e investigado nesse imbróglio da Lava-Jato, tudo indicando, que querem mesmo vê-lo condenado de vez, para que não possa legalizar a sua candidatura no próximo ano e quem sabe, talvez, esse acórdão, venha a salvá-lo politicamente, mas poderá condená-lo eleitoralmente se acaso a população tomar consciência de isso na verdade está acontecendo, o que não é nada impossível.
        Apesar de tudo isso, Lula foi um dos únicos presidentes, mesmo governando ladeado por um amontoado de ladrões de todas as sendas partidárias, ainda assim, fez mais de vinte universidades no país, mais de quatrocentas escolas técnicas espalhadas por aí afora, levantou o nome do país em todo o mundo, além de ter aliviado parte da fome do povo, apesar de se ter conhecimento de que, muitos dos que recebem uma pequena ajuda, a recebem indevidamente, sem merecer, porque muitas dessas pessoas, tem condições próprias de sobrevivência, mas como é recurso público, todo mundo quer tirar uma lasquinha, sem falar nas tantas aposentadorias e pensões fraudulentas, o que não justifica uma reforma do sistema securitário brasileiro. Na verdade, a política como aí está, é um nodal de lamaçal que tem começo, mas ninguém sabe aonde vai desaguar, esta é a verdade nua e crua. Vamos esperar para ver como o nó vai ser dado e desenrolado.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

PERDAS E DANOS: PREJUÍZOS CAUSADOS PELO VÍCIO


      Não vou nominar quem quer que seja, porque ninguém merece sofrer mais vezes, quando é castigado por uma grande mazela social, que é o vício, seja motivado por drogas lícitas ou ilícitas. Na verdade, ninguém pode apontar o dedo sujo para ninguém, porque existem muitos viciados enrustidos e, mesmo àquelas pessoas que vez por outra provam de alguma droga ilícita ou lícita, está no rol dos viciados da mesma forma que o viciado contumaz. Não pense você que, ao usar esporadicamente determinada droga, não seja um viciado, porque na verdade o é, isso está comprovado cientificamente. Em qualquer droga você faz as mesmas viagens a um inconsciente desconhecido, que se pode imaginar e até mesmo, a lugar nenhum.
       A gente só sabe os efeitos do vício, quando olha os outros que estão dopados, drogados até o gogó pelos efeitos nefastos do consumo de qualquer que venha a ser a droga, quer seja bebida alcoólica (droga lícita), quer o crack, a maconha, a cocaína, o LSD e tantas outras que existem ilicitamente no mundo das drogas, na atualidade e que, a pretexto de enriquecimento ilegal, existe muita gente, muito traficante comercializando drogas e mais drogas e infestando a sociedade de viciados. Na questão da bebida não é bem assim, esta vem a ser encontrada e comercializada livremente em qualquer boteco, em qualquer esquina e adquirida livremente, sem nenhuma barreira. Até mesmo menores a adquirem e o número de viciados nessa faixa etária não está no gibi, porque com o país aumentando cada vez mais o número de jovens com idade ativa para o trabalho e, não encontrando o que fazer, a tendência é entrar ou nas drogas lícitas, quanto nas ilícitas e isso, nos tem trazido sérios transtornos de ordem social. São problemas difíceis de serem resolvidos, mesmo no mundo mais desenvolvido do que o nosso.
      Não há uma fórmula mágica, quando se está atolado no vício, de que, cada ser humano venha a sair dele. Os prejuízos causados são incalculáveis. Esses danos e perdas, vão desde a convivência no seio familiar, na sociedade (que na verdade é uma merda), profissionalmente e entre o círculo de amizades (que quase não se tem), mas os prejuízos são incomensuráveis, disto não se tem a menor dúvida. Sair do vício, não é nada fácil. A gente vê por aí os esforços que se busca fazer, mas ainda assim, quem está dentro de um círculo de vício de algum tipo de droga entorpecente, parece que existe uma chama de dentro de cada um, para que busque o acalento de vida, uma fuga, no vício e isso, não é nada bom e positivo para ninguém.
     A bem da verdade, não existe vício mais prejudicial ou menos que outro. Na realidade, todas as drogas, lícitas e ilícitas, são extremamente destrutivas. Destroem lares, vidas, profissões, a moral do cidadão e uma série de valores que desaparecem da vida de cada um e isso não é nada bom para ninguém, principalmente para a pessoa, que vive psicologicamente em seu interior, com os seus próprios demônios e muitas pessoas não chegam a entender absolutamente de que se trata de uma pessoa doente, e que em muitos casos, não precisa de repreensão ou repressão de penalização, mas sim, de cuidados, de tratamento, menos de repulsa da sociedade, porque assim agindo, só está colocando o viciado ainda mais no fundo do poço, esta é a verdade. Os alucinógenos, tira o ser humano de uma realidade, para colocá-lo num mundo que não existe, da alucinação.
      Existem casos de viciados em drogas lícitas, que antes de virem a ser escorraçados, triturados vivos, o que só vem mesmo a atingir frontalmente a autoestima do indivíduo, deveria mais, era ser tratado com mais carinho e compreensão, afinal de contas, para muitos que não sabem, o vício de drogas lícitas, é considerado uma doença pela Organização Mundial da Saúde – OMS, então como uma pessoa que precisa de ajuda, deveria ser tratado e não da forma como as pessoas vem tratados essas pessoas, por exemplo, que costumeiramente ingerem bebidas alcoólicas. Para quem não sabe, o álcool é tão nocivo quanto outra droga qualquer, porque você geralmente começa a prová-lo ainda numa fase jovem, geralmente num grupo de amigos de trabalho, de escola, ou de outras formas e, quando menos percebe, se torna em um viciado contumaz, podendo chegar a ser um viciado corriqueiro, àquele tipo que ingere a bebida todos os dias de sua vida, terminando por ter um dano maior, até perdendo a noção do tempo ou até mesmo, a própria vida.
      A sociedade, o seio familiar, de um modo geral, não tem ligado muito para esse tipo de viciado. Geralmente o trata com desdém, não está nem aí e, quando está numa situação em que nem domínio próprio tem, ao invés de ajudar, trata mais é de criticar e menosprezar, como se fora uma coisa qualquer, sem o menor valor e consideração.
    O viciado em álcool, como em outro qualquer vício de drogas ilícitas, ele em determinadas circunstâncias, em elevado estado de embriaguês, ele perde a noção de tudo em sua volta. Ele sequer sabe onde está, se vivo ou morto; em que lugar se encontra; o que diz ou está fazendo. Quer dizer, perde por completa a noção de sua própria existência e de mundo. Então em circunstâncias tais, ele precisa não de prisão, de reprimenda repressiva, repreensão de quem quer que seja, porque em determinados momentos, o embriagado chega a se tornar uma criança e aí, não pode jamais ser responsabilizado pelo que fez ou deixou de fazer. Até mesmo um crime que venha a cometer, dá para se acreditar que venha a ser ininputável, porque sequer ele tem noção do estado de sua existência e, em circunstâncias tais, ele não tem noção do que fez ou deixou de fazer. Então minha gente, antes de condenar alguém, procure analisar as pessoas. Se acaso precisam de ajuda em determinados momentos, então que as ajude, porque você poderá estar fazendo um grande favor. Agora, criticar, olhar com maus olhos, denegrir a imagem da pessoa, isso não vai ajudar a ninguém, muito menos, até mesmo uma pessoa amiga, como acontece no cotidiano da vida.
     Em conformidade com a Organização Mundial de Saúde – OMS, o alcoolismo, é considerado uma doença e se enquadra, o alcoolismo crônico, sendo formalmente reconhecido como doença pelo Código Internacional de Doenças (CID referência F-10.2), classificado como "síndrome de dependência do álcool", doença evolutiva, causadora de transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso do álcool, com sintomas psicóticos associados na intoxicação. Então quem ingere álcool costumeiramente, pode vir a ser considerado doente, devidamente reconhecido pela OMS. O alcoolismo como uma doença, e como doente, o viciado deve ser tratado, sendo passível, inclusive, se vir a ser amparado pela Previdência Social, como tem acontecido para trabalhadores de determinadas empresas, em que, diagnosticada a doença, o sujeito é submetido a tratamento e afastado por licença médica, percebendo auxílio-doença, para que venha a ser tratado regularmente como outro doente qualquer.

      Então minha gente, não vamos ficar atirando pedras por aí, sem ter conhecimento de causa, a quem é viciado em alguma droga, se lícita ou ilícita, porque só sabe da vida de alguém, a própria pessoa. É caso de psiquismo, de um vazio de vida, falta de alguma coisa, então deve sim, haver maior compreensão, principalmente, para quem é viciado em drogas lícitas, mesmo que a sociedade torça o nariz para muitas coisas, ainda que nesta mesma sociedade, existam os bêbedos enrustidos, os que se escondem para encher a cara, para não demonstrarem as suas deploráveis embriaguês, mas tem muitos que se expõem, não ligam muito e só essas pessoas sofrem a reprimenda social, que na verdade, trata-se de uma sociedade podre, execrável e que não serve para absolutamente nada, a não ser para condenar daquilo que desconhecem. Então gente, vamos se informar mais sobre quem é quem, para poder sair por aí condenado A, B ou C, porque tem que se ter conhecimento de causa, domínio com propriedade do assunto, para poder sair por aí apontando o dedo sujo, de quem na vida, em muitos casos, não passa de um beberrão também. 

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

PIOR DE TUDO, É VER GASTO DE DINHEIRO PÚBLICO COM PROPAGANDA PARA FAZER REFORMA CONTRA O PRÓPRIO POVO


        Sinceramente, é de uma falta de vergonha sem precedentes. O próprio governo golpista, fazendo propaganda da necessidade urgente da reforma do sistema de securidade social do Brasil, gastando milhões de reais do próprio povo, nos principais canais de televisão e meios de comunicação midiáticos de todo o país. Não dá para acreditar, dizer que o país está quebrado, precisando de urgentes reformas e fazendo gastança desnecessária, para tentar convencer os inocentes úteis, para fazer a reforma da previdência, sem mostrar a realidade de que, esta é realmente inadiável e necessária, além de estarem leiloando as nossas riquezas à troco de bananas.
    Todo governante que entra, quer golpista ou não, sempre inventa de fazer reformas anti-povo, principalmente, quando do pensamento neoliberal, ou seja, defensores do capital sobre o social. É assim que sempre querem, vender o Brasil e o capitalismo se empaturrar de mais dinheiro e os ricos ficando cada vez mais ricos, se tirando direitos dos menos favorecidos e mais fracos e impondo o trabalho escravagista no país, voltado ao tempo da colonização e isso é de doer, camaradas!
      Ora, depois que aplicaram juntamente com o cocaineiro Aécio Neves esse vergonhoso golpe na presidente Dilma Rousseff, há mais de ano, que a cantilena é uma só, ajustar o orçamento da União, reduzir gastos, equilibrar as finanças, impedir as pedaladas fiscais, porém o que mais se ver é justamente o contrário, não só a nível da federação, mas de cada estado e dos municípios, todos praticamente com as suas finanças desequilibradas, em face das más gestões que rolam país afora. A culpa é em parte do povo, porque não tem critérios rigorosos para as suas escolhas nas eleições, porque negociam o voto em feiras de mangaios e aí, temos esses políticos vigaristas, desqualificados e ladrões a gerir e roubar o nosso país, além de promover reformas que só vem mesmo a afundar cada vez mais a classe trabalhadora e menos favorecida, esta é a verdade.

        Vejam aí, que desde que o Temmer entrou no governo através desse nefasto golpe, para se manter no poder, vem gastando bilhões de reais do próprio dinheiro público, para continuar no poder, enquanto isso, congelou investimentos durante vinte anos, promoveu a reforma trabalhista que implantou o trabalho escravocrata no país novamente, o desemprego, que se dizia em torno de 13 milhões de desempregados, pulou para 23 milhões, então há de se indagar, em que afinal, o país melhorou? – Tudo está aumentando, se paga pela gasolina mais cara do mundo e ainda assim, dizem que a inflação está diminuindo! – Pura balela, que inflação diminuindo porra nenhuma! – Vá numa loja, num supermercado, fazer uma feira de frutas e verduras, que você percebe que não existe essa de baixa de inflação! – O que existe neste país é muita maquiagem nas contas apresentadas pela equipe econômica, que para garantir seus empregos e suas vantagens indevidas, buscam burlar dados estatísticos e jogar mentiras para o povo, a exemplo do que estão vendendo gato por lebre, quando dizem em todos os meios de comunicação, de que a reforma da previdência é necessária, inadiável, senão vai quebrar o nosso país! – Pura balela, mentira deslavada e sem-vergonhice desse pessoal que está no poder! – O que deveriam fazer era mesmo criarem vergonha na cara, que na verdade, nenhum desses que estão nos poderes constituídos, tem na realidade. Estamos sendo digeridos por uma horda de bandidos nos bastidores de todos os poderes, esta é a verdade nua e crua, doa em quem doer.

sábado, 25 de novembro de 2017

IDEOLOGIA DE GÊNERO, SOCIEDADE SEM SEXO MASCULINO E FEMININO, COMO SERIA POSSÍVEL?


        O assunto em voga no momento e que tem dominado grande parte dos assuntos debatidos em redes sociais, no noticiário, nos meios políticos, sociais e entre nossa população brasileira, tem sido essa questão da “ideologia de gênero”.
        Mas afinal, o que vem a ser essa ideologia de gênero e quem é idealiador, e de onde vem a arquitetação dessa inversão de todos os parâmetros sociais predominantes na família e sociedade de um modo geral neste Século XXI? – Bem, a principal responsável por toda essa construção ideológica da desconstrução da sociedade como hoje ela se apresenta, é nada mais, nada menos, do que uma filósofa, professora da Universidade da Califórnia, nos EUA, a feminista Judith Butler, de 61 (sessenta e um) anos de idade, sendo considerada por muitos como a principal autora na atualidade da denominada “Teoria Queer”. Em síntese, tal “filosofia” prega a desconstrução das normatizações culturais, assim como às biológicas. Por isso mesmo, termos como "heterossexual", "homossexual", "homem", "mulher", "menino", "menina", "macho" ou "fêmea", segundo a ideologia queer, ou ideologia de gênero, são todos produtos da cultura, frutos da necessidade de alguns grupos - supostamente – exercentes do controle sobre os demais seres humanos. Por essa razão, Judith Butler e seus seguidores pregam a necessidade de "subverter" a ordem estabelecida, de modo que o "normal" venha ser questionado e o "anormal" seja revisto como algo possível e aceito socialmente.
        Ela já esteve no Brasil certamente, por duas vezes, pregando essas suas ideias e, como o nosso país tem a mania de copiar ideias esdrúxulas e descompassadas de alienígenas, mesmo que venha a contrariar preceitos sociais arraigados em nossa sociedade desde que essa veio a surgir, ainda assim, teimam com essa excrescência de colocar em voga esse assunto de “ideologia de gênero”, a começar por nossas escolas de ensinamento infantil, já que dificilmente, as famílias, pais e mães, viriam a aceitar a incutir essa ideia na mentalidade de formação de seus filhos. Quem quer tratar um filho nascido menino, dando-lhe uma boneca para brincar ou uma menina, presenteando-a com um caminhãozinho?
        A questão é, se um dia vier a vingar a implantação dessa tal de “ideologia de gênero”, com certeza afetará a nossa sociedade de modo tal que, não mais existirá sexualidades definidas, nem vínculos de parentescos e tudo viria a ser permitido e no caos viríamos a cair, inclusive, se considerando como normais, o incesto, a pedofilia, entre outras aberrações sexuais que fogem completamente aos ensinamentos da estruturação social como ela é no momento atual e tudo viria a se contrapor ao que hoje se diz ser normal, passando a anormalidade a ser tido como o politicamente correto.
        A questão, de conformidade com essa “ideologia de gênero”, teria que começar pelas escolas infantis, já que os pais não se passariam de forma alguma para esse papel, em que se buscaria ensinar, que não existe diferença entre os sexos masculino e feminino, e de que, todos seriam iguais, sendo que, a questão não viria mais a ser vista do lado biológico, mas sim, psicológico e de que, com o passar do tempo, a definição sexual é que viria a ser despertada no psiquismo de cada ser humano, o que não dá para acreditar numa sociedade desse tipo.

        Há de se indagar, se uma criança nasce com um “pipi” e uma menina com uma “xoxotinha”, como não ser diferentes um do outro biologicamente? – A biologia, cientificamente é quem define a sexualidade dos seres, inclusive dos irracionais, quanto aos humanos, como haveria reprodução e perpetuação da humanidade, se não existisse masculino e feminino? – Essa questão está mais para atender aos anseios da própria autoria dessa “ideologia”, que é lésbica e a tantos outros que vivem dentro de seu modo de ser da mesma forma que ela, mas não à sociedade familiar como milenarmente essa veio a ser construída. Então minha gente, essa ideologia não nos serve de forma alguma, por uma questão de vir a subverter valores humanos imutáveis, que não poderão jamais virem a ser modificados por uma simples ideia de que venha a desaparecer a identificação de alguém que nasce homem ou mulher, menino ou menina! – Quanto à questão da homossexualidade, se de alguma forma, alguém nasceu com um grau distinto de DNA, aí é outra coisa e, se com o tempo, psicologicamente, alguém venha a fazer a opção por um caminho ou outro, é uma questão de cada um, que não se questiona, porque quem tem o seu corpo, faz dele o que bem quer e entende. Agora vamos deixar de viadagem e acabar de vez com essa questão imoral dessa “ideologia de gênero”, porque isso não pode jamais vir a ser humanamente, do ponto de vista biológico, em país algum do mundo, se bem que, existem alguns, que já estão adotando essa vertente, só que e gerando muitos problemas, o que se espera é que no Brasil não venha a cair nessa armadilha da viadagem, só porque uma feminista americana, quer incutir na cabeça de todo mundo, que ninguém nasce com sexo definido, como não? – Isso só sendo coisa de viadagem mesmo? – Vão procurar estudar meios científicos de como trazer paz ao mundo, onde não haja violência, nem fome! – Vão procurar o que fazer, bando de sem-noção!?