QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

terça-feira, 20 de agosto de 2019

AS ANDANÇAS POLÍTICAS JÁ SE FAZEM SENTIR



O ano político só vem a acontecer de verdade ano que vem, porém as pessoas interessadas em algum mandato eletivo municipal, já começaram a se movimentar desde praticamente o início deste ano e até mesmo antes, pois já se pode perceber as movimentações de alguns futuros candidatáveis que já estão a pleno vapor fazendo as suas andanças políticas, mesmo que de forma disfarçada e praticando extemporaneidade flagrante de propaganda eleitoral.

Para nós que vivemos em municípios de pequeno porte no interior do país, essa movimentação se percebe com maior facilidade, já que as pessoas vivem mais antenadas do que propriamente nos grandes centros no fator da política local, coisa que a gente sempre percebe desde que o palanque de uma política é desmontado, aonde já começam a se iniciar conversações, articulações sobre o futuro da política em cada localidade e sempre existe o entorno de discussão sempre envolvendo dois lados, que costumeiramente estão mais alicerçados na política de cada lugar e como uma roda-viva vai girando alternadamente, em que a roda de um lado pode parar ou dar lugar para a roda do lado oposto. É assim que funciona a política dos pequenos lugares e pelo visto, dificilmente isso vai mudar com facilidade, porque quem manda na política é poder e finanças, quer venha esta de onde vier, ou será que não?

Vendo desse aspecto, se pode ter uma visão positiva ou negativa, a depender da questão se quem está num determinado lado da roda e seguindo dentro dos trilhos ou não, senão, por inconformismo, vingança, repúdio, busca se votar e eleger um determinado representante que está girando na roda do outro lado e isso em nada renova a política de qualquer lugar, porque essa mesma roda vai continuar nessa mão dupla na mesma rodagem de uma política que na maioria das vezes pode ser nefasta à própria comunidade que no geral faz de seu voto um meio de negociata e mercancia como se fora objeto qualquer de feira de mangaio, é desse jeito que acontece nos meios da política.

À bem verdade o povo ainda não aprendeu o poder que concentra em suas mãos ao votar, ao escolher essa ou àquela candidatura. Até parece que mesmo entre os que se dizem politizados, isso acontece com a maior desfaçatez e também em quem se diz esclarecido, vota também por uma troca de favores, uma negociata, desde que venha a ser beneficiado de alguma forma pelo candidato que chegar a vencer. Não se está aqui especificando política de qualquer local especificado, porque até mesmo no Congresso Nacional, se elege um bando de ratos de esgoto imprestáveis, a exemplo dos atuais, que além de estarem ajudando a desmontarem e leiloando o Brasil, estão votando matérias contrárias e em flagrante prejuízos insanáveis às classes sociais dos menos favorecidos, esta é a realidade visível e palpável.

Por isso mesmo minha gente, é que cada eleitor deveria sempre estar atento sobre quem ou o sujeito de direitos políticos, devidamente gabaritado para bem lhes representar, porque pelo andar da carruagem, nada muda, nada se cria e nada se transforma, porque a roda-viva desse tipo de política vai continuar sempre girando na mesma bipolaridade de sempre até ninguém sabe quando, esta é a verdade nua e crua.

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

ADVOCACIA TRABALHISTA, UMA CATEGORIA EM EXTINÇÃO?




Atuei muito na área de Direito do Trabalho, sobretudo quando morei em Pesqueira em torno de dez anos, entre as décadas de oitenta e por mais da metade da de noventa. Inicialmente fui transferido da agência do Bandepe de Buíque para trabalhar naquela cidade, por perseguição política, e foi de lá que estudei direito em Caruaru, na FADICA e, já formado desde 1990, quando demitido do banco em 1991, passei a atuar como profissional liberal, o que foi para mim a salvação da lavoura para manter a minha família.

Sendo Pesqueira a sede da Justiça Trabalhista de toda essa região, apesar do lobismo ferrenho de alguns donos do pedaço na seara do direito do trabalho, mesmo assim consegui conquistar o meu espaço e defendi muitas causas trabalhistas naquela Justiça Especializada, inclusive muitas pessoas de Buíque, Arcoverde, Poção, Alagoinha, Venturosa, de Pesqueira também, sempre me procuravam para defender os seus direitos laborais naquele segmento do direito e cheguei e me tornar numa espécie de “expert” em direito trabalhista e deu para garantir o meu sustento e de minha família, porém nunca deixei de atuar em todos os ramos do direito, como se fora um clínico geral nessa área de ciências humanas e sociais.

O que tenho observado nos dias de hoje, com o aumento da concorrência na profissão de advogado, é a dificuldade com a qual se tem deparado para sobreviver única e exclusivamente da profissão, porém os que adquirem capacidade, competência e tem conhecimento de causa daquilo que se propuseram a fazer com honradez, dignidade e retidão de caráter, ainda podem ser que tenham condições de sobreviver. Quanto aos demais, se acaso se focaram em concursos públicos, ainda podem conseguir uma boa colocação em algum segmento público e ganhar o suficiente para se sustentarem nesta vida; aos restantes, terão eles que aprenderem a fazer petição de miséria, porque não tem a menor condição de fazê-lo em juízo. Esta é uma realidade palpável e risível com a incompetência e falta de ética na conduta de muitos profissionais dessa área das ciências jurídicas, além de um Judiciário desmoralizado.

Na questão da Justiça do Trabalho, que foi criada na década de quarenta por Getúlio Vargas, para se tornar simpática à causa dos trabalhadores, pelo que se vem percebendo, que ninguém é tolo ou besta, a intenção empresarial e da classe rica, é a de extinguir de uma vez por todas a Justiça do Trabalho, e o seu enfraquecimento já pode se sentir, com a reforma trabalhista promovida ainda no governo golpista de Michel Temmer, que cortou pela raiz diversos direitos trabalhistas a pretexto de se dar mais empregos para a população de desempregados, só que, mais uma vez o tiro saiu pela culatra, porém o que se viu mesmo foi o seu esvaziamento e consequentemente, as causas trabalhistas, vieram a diminuir drasticamente e como não poderia deixar de ser, a procura por advogados trabalhistas, mesmo àqueles que vivem do lobismo na área, que já estão reclamando que o movimento caiu demasiadamente, como se tem notícia da própria Vara do Trabalho de Pesqueira, o que demonstra nitidamente um presságio com esse desmonte, da extinção por via oblíqua, da própria Justiça do Trabalho, porque se não existirem mais causas trabalhista, como subsistir uma instituição para cuidar de um ramificação de um direito, que está sendo liquidada em fatias pelos atuais donos do poder ocasional?

Ora, para nós que somos advogados, a coisa já não está muito boa, isto porque a cada dia saem milhares de bacharéis dos bancos acadêmicos, apesar de poucos passarem na prova da OAB, o que não é demérito para ninguém, porém como as demandas judiciais estão diminuindo, como é que o advogado vai sobreviver? – Claro que o mundo avançou e por isso mesmo, cada profissional tem que buscar se adequar ao que há de mais moderno e atualizado, porém mesmo assim, o mercado de trabalho para o advogado não tem sido nada alvissareiro ou fácil, sobretudo no segmento do Direito do Trabalho, que com a tendência de se extinguir de uma vez por todas, porque os atuais donos do pedaço querem a volta do trabalho escravo, em que se propõe acabar com uma diversidade de vantagens trabalhistas.

Quem lembra da SUDENE, que seria a redenção do Nordeste, imaginada pelo economista Celso Furtado e que deu no que deu e nada resolveu, a não ser um instrumento dos potentados e políticos picaretas de plantão, por isso mesmo não deu certo. Então do mesmo jeito, o começo do desmonte da Justiça do Trabalho pelo golpista Michel Temmer, vai terminar na extinção dessa justiça especializada e o trabalhador é quem lá na ponta das desgraceiras, é quem vai mais uma vez pagar o pato. Com isso advogados trabalhistas, sobretudo os lobistas, podem de logo irem arrumando outra lavagem de roupa, que a coisa é mesma preta, sem ofensas aos bons advogados que sempre combateram o bom combate.

domingo, 18 de agosto de 2019

O DIA QUE BUÍQUE RECEBEU UM PRESIDENTE PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA DO BRASIL

No primeiro plano, Lula, com a mão esticada, Miltinho, meu irmão, rodeado por Floro, Edna e outras pessoas de Buíque.


Estava mais uma vez morando na cidade do Recife, juntamente com meus filhos no apartamento de minha irmã Maria José Modesto Irmã (Nina), quando não poderia deixar de me deslocar no dia anterior, num sábado, para ver àquele momento histórico para Buíque, que desde o descobrimento oficial do Brasil, nunca houvera recebido um presidente da república.

Comigo veio o escritor buiquense, Cyl Gallindo, que morara na avenida Boa Viagem, também na cidade do Recife e combinamos para fazer o percurso Recife-Buíque, em seu Fiat Uno e assim o fizemos. Cyl, vim a ter um maior estreitamento de convívio e amizade com ele, quando por acaso o encontrei, quando cuidava do acompanhamento de preparação de meu primeiro livro publicado, Modesto à Parte, em 1988, nas dependências da Cia Editora de Pernambuco – CEPE e a partir daí nossa amizade, em face dos mesmos gostos e da ligação do cordão umbilical da terra-mãe, combinamos de vir juntos no dia anterior, para ver Lula em Buíque no domingo, 26 de abril de 2003. Fizemos a viagem na tarde do sábado. Dia meio chuvoso, mas conseguimos chegar em Buíque normalmente, sem maiores atropelos.

Chegamos, visitamos o pátio da feira-livre, onde Lula iria discursar, depois de fazer as visitações no seu roteiro preparado por sua equipe de apoio e tudo estava um colosso. Um palanque monumental para receber pela primeira vez na história do Brasil em Buíque, um presidente da república e isso para mim e Cyl Gallindo, representava um fato histórico da maior magnitude e importância para Buíque, em que jamais ninguém imaginaria vir a receber o chefe máximo da Nação Brasileira, mas Lula veio em Buíque, visitou a zona rural, esteve no meio do povão, como sempre foi de seu feitio e não fez cara feia e se misturou à massa sem a menor cerimônia, isto porque Lula sempre foi do povo, teve o cheiro do povo e nunca teve medo do povo, feito outros governantes que haviam passado pelo poder. Na minha opinião, Lula é único e exclusivo, especial e por isso mesmo, nunca teve medo de assombração, de alguma ameaça ou atentado. Como presidente agia do mesmo jeito de sempre, da época do Lula peão, do Lula sindicalista, por isso não se fazia de rogado e foi se misturar com o povo, tomar a sua “cachacinha”, porque gente do povo é assim mesmo e líder não tem medo de quem quer que seja e isto Lula sempre teve e ainda tem de sobra, apesar de preso político injustamente em Curitiba. Foi até iniciado a construção de um monumento em sua homenagem à vinda dele em Buíque, na feira-livre, que ainda está incompleta, o que seria de bom tamanho que fosse concluído esse monumento para que essa vinda do primeiro presidente em Buíque, nunca seja esquecida, porque foi o primeiro e talvez, seja o último.

Fazia tão-somente quatro meses que Lula tinha assumido. O prefeito da época era Arquimedes Valença e o governador do Estado, Jarbas Vasconcelos, que apesar de ter levado uma vaia, mesmo assim veio acompanhando Lula, que depois de visitar alguns parentes no Sítio Serrinha e noutras localidades, veio por volta das três horas da tarde a chegar no suntuoso palanque no pátio da feira-livre, onde fez o seu discurso com a fala que o povo entende e é por isso mesmo que sempre foi o presidente mais querido e amado do povo brasileiro, razão pela qual, veio a Buíque ter o contato com a nossa gente humilde sem se fazer de rogado por ocupar o cargo máximo da república brasileira, por isso mesmo não existirá ninguém igual a Lula, tampouco um outro presidente nesses mais de 500 anos que venha visitar Buíque, disto não tenho a menor dúvida.

Por ser do povo, por não se importar em visitar um lugarzinho esquecido do Brasil e do mundo como Buíque, na condição de presidente da república, o primeiro que veio às nossas plagas, é que Lula realmente é detentor de uma grandeza que vai além de quem quer que esteja no comando deste país, porque Lula ainda preso político, tem a grandeza humana maior do que qualquer um deste país, por isso mesmo a inveja, a cobiça, o que culminou na conspiração previamente arquitetada pelos poderosos de plantão, a perda do mandato de Dilma Rousseff e a sua prisão política na “Republiqueta do Paraná”. Lula, nós buiquenses da gema e que temos gratidão, jamais esqueceremos àquele memorável dia de domingo, 26 de abril de 2003, em que pela primeira vez na história do Brasil, Buíque recebeu o presidente da república do povo brasileiro, que governou com o cheiro do povo, a fala do povo e a vontade do povo!

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

DANÇANDO COM OS NÚMEROS - NO LAGO DOS CISNES COM TCHAIKOVSKY




Pois bem, depois de um longo tempo, volto à banca acadêmica, fazendo uma viagem no passado e buscando trazê-lo para o presente, tenho me deparado com algumas dificuldades por ter estudado com tanta dedicação e afinco, assuntos racionais e que me extasia-se daquela dança com os números, operações, equações algébricas, físicas e matemáticas, que me fascinavam e me faziam passar noites de sono fixados nos livros das matérias de física e assuntos de matemática e de cálculos. Era de uma mentalidade racional exata, porém sem nunca ter deixado a ternura voltada para uma formação humanista.

Depois de ter me formado em Direito, em 1990, eis que de repetente, meio perdido no mundo das coisas, venho novamente a me sentar num banco como um jovem calouro qualquer, num banco acadêmico para estudar engenharia civil, justamente matérias e assuntos ligadas às ciências exatas e quem sabe, próxima da exatidão que se nos apresenta neste Universo Infindo e mais uma vez estou voltando a dançar com os números, talvez no Lago dos Cisnes de Tchaikovsky, as complexas operações lá deixadas no passado e na verdade, isso está me dando um certo alento e despertando mais uma vez a curiosidade em descobrir aonde vão dar cada operação matemática, um princípio da física, uma expressão algébrica e isso de certa forma, vem a me fascinar, não propriamente com o mesmo ímpeto deixado lá atrás, mas com a mesma fascinação que dantes me dominava, porque o mundo dos números, dos mistérios da física em tese e desta aplicada, é realmente um mundo fantástico.

Pelo visto o eu lá de trás de visão racional sem nunca ter deixado a emotividade, a ternura, ainda está adormecido, meio que enferrujado dentro de mim, só faltando o despertar de verdade para, a essa altura do campeonato voltar a ter pelo menos parte do despertar, do mesmo olhar para o mundo das ciências exatas que talvez por algo não realizado ou por necessidade de preencher a minha mente diante das agruras que nesta vida tenho enfrentado, por isso mesmo, o meu raciocínio lógico, exato, científico racional tem que exsurgir-se de um passado que ficou lá no passado no espaço e no tempo de uma momentânea velocidade instantânea, e que há uma necessidade premente de que venha a ser despertado ainda mais.

Nunca tive dificuldades em dançar com os números noutros idos, não sei se agora, nesse trilhar da vida, me aproximando cada vez mais do ocaso derradeiro, ainda terei fôlego suficiente para recobrar as forças e abrir a mente para mais uma vez voltar a dançar com os números e que nesse baile, venha a ter o mesmo despertar de um sonho que não foi complementado num passado que ficou em tempos pretéritos e voltar novamente a essa dança, agora, só se for mesmo bailando no Lago dos Cisnes, com Tchaikovsky, até o anoitecer chegar.

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

FORÇAS ARMADAS: PARA QUE SERVEM?




O questionamento é perfeitamente pertinente, quando se trata de uma instituição que envolve os três segmentos das forças armadas brasileiras. Tem-se conhecimento indiscutível, que em tempo de guerra ou ameaça de invasão ao território geográfico de nosso país, com certeza desempenha um papel importante na defesa dos interesses nacionais, porém fora disso, que fazem as forças armadas?

Na Lei Orçamentária anual da União, foi previsto para as forças armadas, um orçamento próximo da casa dos 108 bilhões de reais, dos quais foi realizado em torno de pouco mais de 47 bilhões até o momento, quer dizer, foram despendidas despesas em torno desse limite de gastos para manutenção dessa instituição que vem desde a época do Brasil Colônia, de acordo com informações pesquisadas no site www.portaltransparencia.gov.br/funcoes/05-defesa-nacional?ano=2019, restando esclarecer que nem tudo que está numa determinada rubrica da peça orçamentária anual é factível de que venha realmente a ser realizada, dependo dos recursos aportados para cada um dos segmentos das forças armadas, afinal de contas a denominada LOA, não passa mesmo de uma peça de ficção daquilo que pode ou não vir a ser realizado.

Numa época de paz, poder-se-ia indagar: que papel desempenha essas forças que tem por dever e obrigação na Constituição Federal de 1988, Art. 142, que aduz: As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem. Pois bem, estão aí estão dispostos constitucionalmente o papel das forças armadas, naquilo que prevê a Lei Maior do Brasil, porém isso quando houver necessidade, porém atipicamente essa instituição busca agir desvirtuadamente daquilo que prevê a própria Constituição Federal, como a sua ingerência em áreas internas que não lhes dizem respeito, e em papéis que não competem a nenhuma dessas forças ou que sejam isoladas, ou conjuntamente, embora de todas essas forças, a que ganha mais destaque é o Exército Brasileiro.

No geral, essas instituições passam o tempo todo fazendo exercícios, gerando despesas além daquilo que o país pode destinar através dos impostos, taxas e contribuições que o povo paga através do fisco e a bem da verdade, se preparando ninguém sabe para que, isto por que não existe nenhuma ameaça de guerra, de invasão internacional que o país esteja na iminência de que isso venha a acontecer, então em determinados períodos, as forças armadas não são assim tão prescindíveis à existência e manutenção da segurança de todo entorno do território nacional, porque esse papel é feito pelas policiais e agentes penitenciários que fazem a verdadeira segurança interna em cada estado da federação e essas forças sim, trabalham duro para ganhar pelo suor que derramam, quase que praticamente nada, por isso mesmo há de se questionar o papel desempenhado na realidade pelas forças armadas brasileiras. Pior é o fato de que, em determinadas reformas, os privilégios, não do soldadinho de ferro que só sabe receber e cumprir ordens, mas dos medalhões, esses sim, não abriram ou jamais abrirão mão de forma alguma, nem que a vaca venha a tossir!

Há de se ressaltar ainda, que o Japão e a Alemanha, depois de Segunda Grande Guerra Mundial, ficaram proibidos de constituírem forças armadas, nem por isso foram objeto de invasão de país algum, então a bem da verdade, qual é o real papel das forças armadas? – Acaso seja para fazer operações de exercícios em época de paz, isso praticamente não quer dizer que vá haver uma guerra ou ameaça de invasão de nosso território; por outro lado, da mesma forma, se exercitar fisicamente noutras ocasiões, isso não significa que seja uma tarefa trabalhosa para milhares de homens e mulheres estarem melhorando o seu físico às custas de verbas públicas. Por isso mesmo, vendo por esse ângulo, na verdade as forças armadas, sobretudo no pequeno grupo seleto do ápice da hierarquia, é quem mais despende despesas e ninguém vê o produto desses detentores de galardões sem praticamente nada produzirem, a não ser recomendar ou ameaçar intervenção no próprio país e quebrar o pacto social da democracia, sendo esta a presença mais risível das forças armadas brasileiras, porque sempre se posicionaram ao lado dos mais fortes.

Não se está aqui desmerecendo ou querendo dizer que as forças armadas em tempos de guerra ou de descontrolável tumulto interno, não venham a ser necessárias e imprescindíveis, porém há de se questionar, em tempos de paz, para que servem as forças armadas, hein, minha gente? – Não se trata de uma crítica a ordem institucional, mas sim, algo a ser refletido pelo povo brasileiro.

terça-feira, 13 de agosto de 2019

FORÇAS ARMADAS DE PRONTIDÃO?!


A conduta do alcaguete de presidente da república brasileira, que não se conduz com a postura do cargo, tem deixado grande parte de nossa população apreensiva, sobretudo àquela que ainda tem massa encefálica pensante e que sabe enxergar alguma coisa um palmo além do nariz.

Tanto a imprensa nacional, quanto a internacional, estão de olho nos passos do primeiro mandatário da Nação e por isso mesmo, não pode jamais sair por aí dizendo tudo que lhe vem à mente e soltando frases, dizeres e um palavreado inadequado que vem tendo uma repercussão extremamente danosa e apreensiva, na vida do povo brasileiro, que de certa forma vem a se sentindo desprotegida, ridicularizada, e cada um desses entes, se vê excluído como mais um ente integrante da sociedade, por isso mesmo é que deve haver alguma mudança regulamentar na conduta que o cargo de presidente assim o exige.

O pior de tudo isso é que tudo isso, vem a atingir todos os segmentos sociais, sobretudo os mais desassistidos da sorte e que prescindem da presença estatal como os desempregados, os sem-teto, os sem-terra, povos indígenas, quilombolas, os que estão jogados à sua própria sorte e na verdade, só tem agradado mesmo nesta pirâmide social, quem está da metade para o topo, porque para esse pessoal abastado, qualquer idiota poderá governar este país, desde que seus interesses pessoais não venham a se tornar presas do fisco, esta é a verdade inarredável que eles não abrem mão de forma alguma.

Por isso mesmo é que, as forças armadas, sobretudo a cúpula que não perde ou perdeu privilégio algum, tem apoiado toda essa “porralouquice” aprontada por esse presidente destrambelhado, a ponto de já ter sido orientada no sentido de que, acaso ele venha a cair, que haja um novo golpe militar, o que não seria uma decisão acertada pela corporação militar em pleno Século XXI, que a bem da verdade tem uma visão corporativista.

Realisticamente, com todo esse imbróglio em que o Brasil se meteu ao eleger um psicopata para ser o seu presidente, infelizmente nada de alvissareiro se pode aguardar, mas sim, coisa boa nosso povo não pode esperar, porque a cada momento as nuvens da política mudam para cinza-escuro até chegar na escuridão total, é dessa forma o trilhar da política brasileira no momento delicado em que estamos vivenciando.

Pelo visto, a questão de mais um golpe, depois de tantos pelos quais já passamos desde a proclamação da república, que teve início com um golpe no império, há fortes indícios de que estamos no caminho de que realmente isso venha a acontecer mais uma vez, porque parte do povo que ainda está achando bom, importando em dizer sem medo de errar, que muitos são mesmo um amontoado de imbecis e idiotas!

domingo, 11 de agosto de 2019

UM DIA DE PAIS VAZIO



Lembro perfeitamente quando em tenra idade, morando nos grotões do Sítio Cigano, em Buíque, a gente não tinha lá essa coisa de “dia dos pais” ou de “dia das mães”. Nas cruezas da vida, quem ligava para isso? - Todo dia era dia de pai e de mãe. Não era culpa de meus pais, tampouco de nós mesmos, mas que inexistia tanto apelo comercial que existe no mundo atual, mas mesmo assim não deixa de ser um dia especial.

O tempo avançou e muitas coisas, ou quase tudo praticamente mudou à medida que este foi se elastecendo no espaço como um trem que vai danado e destrambelhado para Catende, e veja a que chegamos nos dias atuais. Dia dos pais no mundo atual se tornou algo de muito apelo comercial, porém é um dia em que os filhos como forma de devoção, obediência e louvor, buscam nos país, isto quando desempenha verdadeiramente esse papel, fazem questão de os verdadeiramente homenagearem e isto é gratificante para quem é pai na acepção da palavra e merece ser motivo de exemplo e orgulho para os filhos.

No meu tempo quando meus pais eram vivos, sempre fazíamos questão, depois de uma maior conscientização, do valor que tiveram nossos país em nossas vidas, eu, meus irmãos e irmãs, já no ocaso da vida deles e sofrendo as mazelas impostas pelas intempéries do tempo, trabalhando ou estudando fora de Buíque, sempre fazíamos questão de marcar presença, não que os esquecêssemos nos demais dias, porque pai e mãe o serão sempre por todo o dia e o dia todo. Só o filho ingrato é quem não chega a reconhecer a verdadeira valoração que deve ter um pai ou uma mãe, mesmo que os tenha criado com certo e esmerado rigor, porque apesar de alguns excessos que na qualidade de pai se comete, na verdade é pelo bem maior de melhor adequar uma boa educação para um filho. Talvez até a gente não tenha tido o mérito de vir a ser um bom pai, mas sempre busquei ser o pai possível para meus queridos e amados filhos e filha.

A tristeza profunda que me vem de dentro d’alma no dia de hoje, é o fato de que no ano passado, estivemos todos juntos pela última vez, isto é, eu, Hélder Modesto, Hémerson Modesto, Hélderson Modesto e Patrícia Modesto, no Cajueiro Bar, comemorando o dia dos pais e hoje já não posso dizer ou sentir a mesma emoção, porque está faltando uma destas minhas pétalas, Hémerson Modesto, carinhosamente conhecido como “Mecinho”, para comemorarmos todos juntos mais um dia dos pais, mas infelizmente ele não vai poder se encontrar comigo e isto me deixa com imensa tristeza, dor, saudades e com o velho coração cada vez mais dolente.

Que saudades filho meu, então como forma de compensar a sua ausência, esse incomensurável vazio a me dominar, vamos fazer de conta que ao invés do meu, vamos comemorar o teu dia, como se fora o meu, porque jamais deixarás de estás junto a mim enquanto vida tiver, porque você foi uma parte de mim que se foi para nunca mais voltar. Então querido filho, feliz dia dos pais, extensivo aos demais amados e queridos filhos e filha que aqui estão e ainda vou fazer de tudo para que eles se fortaleçam sempre com a tua ausência que sempre estará presente no coração de todos nós.

Inobstante minha tristeza e dor, quero desejar a todos e a todas, um feliz dia dos pais, que não poderei mais comemorar como dantes, ou comemorar tenho desejo, porque as flores do meu jardim não são mais as mesmas de antes. Saudades filho amado e querido, em qualquer ponto do Universo onde quer que estejas ou te esconderes pela eternidade!