SLIDE POSTAGENS

QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

sábado, 21 de janeiro de 2017

O ESTUDO DE DETERMINADAS CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS, REQUER O PRESSUPOSTO DE QUE, NESSE RAMO CIENTÍFICO, NADA É DEFINITIVO AO SE PROTRAIR NO TEMPO, PORQUE EXISTEM MUITOS QUÊS DE RELATIVISMOS QUE MUDAM NO DECURSO TEMPORAL.


    Ora minha gente, à medida que o mundo vai avançando, com o ser humano também, e as civilizações, das mais antigas e recentes, com toda certeza, muitas coisas mudaram e mudam, quer nos hábitos de uma época, de um tempo pretérito, que existe no mundo moderno ou pós-modernista atual, em que muitas maneiras comportamentais e de se interpretar as coisas e o mundo, não nos servem mais, por estarem em completo desuso, ficando tão-somente, como um referencial histórico para se cimentar o presente e se focar no futuro. É assim que caminha a humanidade. Para isso vão surgindo vários conceitos e interpretações para se explicar os porquês de tantas mudanças da forma do agir, do pensar e comportamentais.  Nesse mundo de dinamismo social, não cabe lugar para o marasmo, o estático, mas sim, conceitualmente, o fato de que, o "que é aqui e agora, não pode ser o daqui a pouco", porque mudanças nas ações e omissões do caráter humano, daquilo que ele representa na sociedade jurídica e politicamente organizada, pode mudar assim de repente, até mesmo, por não gozar momentaneamente de um juízo de valor abalizado, para agir e decidir com firmeza, mas sim, com a fragilidade própria da emotividade de elementos que se chega às mãos com uma versão, que pode até ser distante da realidade fática, mas que, logo depois, pode perfeitamente ser mudada.
  Para cada ramo das ciências sociais existem metodologias de estudos para melhor compreensão e aprofundamento conceitual de cada ciência individualmente enfocada, a exemplo da propedêutica, que é um instrumento em que os estudiosos se valem para se aprofundar inicialmente dos significados basilares conceituais de cada ciência, de seus mecanismos instrumentais de uso para o desenvolvimento de estudos mais aprofundados para a devida compreensão humana e social, de seu funcionamento e forma de agir e de pensar; por seu turno ainda, vem o da hermenêutica, a qual é derivada do termo grego "hermeneutike" e o primeiro homem a empregá-la no termo técnico, foi o filósofo Platão. De conformidade com a sua definição, é a ciência que estabelece princípios, leis e métodos de interpretação. Em sua abrangência trata da teoria da interpretação de sinais, símbolos de uma cultura e leis, daí se utilizar muito nas ciências jurídicas, o termo de "hermenêutica jurídica", que muito tem contribuído no estudo e interpretação de leis complexas, no sentido de se buscar à fundo o que realmente quis dizer o legislador originário, quando de sua feitura na fase de elaboração.
    A divisão da hermenêutica é reconhecida como geral e específica. A geral é aquela que se aplica à toda interpretação de qualquer obra escrita, já a específica, se aplica a determinados tipos de produção literais, a saber: Leis, histórias, poesias, etc e também por estar inserida dentro do estudo da literatura sacra - a BÍBLIA como inspirada na Palavra de Deus (II Tm 3.16). Na verdade é um instrumento de suma importância que pode dar uma interpretação bem diversa daquela que até então se procurava e se tinha certeza como verdadeira, porém com o estudo cientificamente aprofundado, símbolo por símbolo, palavra por palavra, frase por frase, o sentido, o significado dentro de um primoroso e aprofundado trabalho, vem enfim, as teses conceituais e interpretativas de cada pensador, porque em ciências sociais, cada cabeça pensamente pode perfeitamente enveredar por caminhos diversos, daí que, cada ramo que se estuda, oferta várias interpretações diversificadas para cada tema colocado em estudo. 
   Em face da dinâmica social, sem nunca ter deixado o passado histórico de lado, porque ainda hoje, grandes filósofos gregos a exemplo de Platão, Aristóteles, Sócrates, entre tantos outros sábios da antiguidade, ainda são atuais no mundo de hoje. Então minha gente, não se pode jamais dizer ingenuamente, de que o "que é passado, é museu", por isso mesmo deve ser esquecido. Ora, há de se ver, quando um jovem ou qualquer pessoa, profere algo desse tipo, não passa de uma pessoa ignorante e sem noção do que está proferindo, porque não existiria presente, não fosse o passado para cimentá-lo com esmero, e dar a devida estrutura para o futuro. Especificamente sobre Sócrates, há um fato interessante que vale à pena registrar que:"Infelizmente, nem todos queriam ser educados. Pensar era coisa penosa e muitos tratavam de evitar essa pena. Além disso, os políticos de Atenas não gostavam de seu método de fazê-los parar na rua para dirigir-lhes perguntas embaraçantes. E então se reuniram e resolveram livrar-se de Sócrates. Um dia, quando chegava ele ao mercado, para seu cotidiano debate filosófico, encontrou o seguinte aviso, colocado na tribuna pública: "Sócrates é criminoso. É ateu e corruptor da mocidade, A pena de seu crime é a morte." Por aí, se pode perfeitamente se perceber, quanta ignorância e falta de conhecimento para se contrapor a um pensamento e forma de agir de um sábio daqueles idos, que contrariava o status quo de sua época, mas mesmo assim, não capitulou, não desistiu e por isso mesmo, chegou a ser condenado à  morte, só por pensar e buscar ensinar os outros a penarem também.
   No mundo atual, infelizmente, ainda acontecem fatos dessa natureza, de que, para entender o que realmente se quer transmitir, em circunstâncias determinadas, se torna muito difícil, porque existem cabeças em que por mais que se diga o que é, o que não é, mas quando determinadas pessoas, acreditam que um tijolo é pedra e disso tem inteira convicção, não adianta tentar convencer o contrário, porque ninguém vai conseguir. Então minha gente, o que se deve fazer, é justamente aprender a viver nas contradições de vida, de mundo, porque na verdade, é isso mesmo que comporta as diversificadas formas de agir e de pensar no meio social, mesmo que os tempos tenham avançado em demasia, ainda assim, somos bitolados por interpretações e imposições daquilo que está posto no contrato social de algum agrupamento jurídico e politicamente organizado, ainda que venhamos a discordar que para a nossa cabeça não venha a ser a mais adequada interpretação ou decisão que temos que aceitar, mesmo que não venhamos a acreditar que é justa e certa, mas em ciências humanas, todas as interpretações são válidas, desde que, venha a trazer melhorias, maior aproximação e a paz social a qual se almeja em conviver neste mundo.

Nenhum comentário: