QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

HOJE SEXTA FEIRA, É DIA DA COLUNA EXPLOSIVA, POR ISSO MESMO, CUIDADO AO ANDAR POR CAMPOS MINADOS, QUE PODERÁ SER ALVO DE UM ESTILHAÇO LETAL

COLUNA EXPLOSIVA

É NITROGLICERINA PURA – PROCURE NÃO ANDAR POR CAMPOS MINADOS

BURACO DA CELPE A CELPE, que hoje e propriedade do Grupo NEONERGIA, fez um buraco em frente de minha casa, a pretexto de deslocar um poste mais para à esquerda de quem está de frente de minha casa, e isso já faz em média uns 8 dias e até agora, com essa variação de tempo, só veio a me trazer transtornos com o barro retirado da escavação e o lamaçal em que parte se tornou, em face das chuvas constantes que vem caindo em Buíque. É um tremendo descaso, ou não? – Por que não fazem as coisas mais bem planejadas para não prejudicar os seus usuários, em dona Celpe?


ÁGUA CARA DEMAIS – Um dos problemas mais graves que as populações de praticamente grande parte do Planeta vem enfrentando, é o de água potável. Como o nosso planetinha se resume à Buíque, vamos então nos ater à nossa terra, certo gente! – Pois bem, o usuário aqui em Buíque, além de tantos gastos com outras despesas, apesar da Adutora do Catimbau, o problema de água da COMPESA, ainda não foi resolvido, isso porque, existe muita gente que só recebe esse tipo de líquido precioso, apenas uma ou no máximo, duas vezes por mês e pagando uma conta que considero altíssima. Para suprir essas necessidades salutares de obrigatoriedade diária, o consumidor tem que se valer de água fornecida por particulares, o que eleva o gasto mensal de água para mais de 200 reais por mês, conta bem mais cara do que a de energia elétrica para quem tem um consumo de médio para elevado. Então minha gente, está mais do que na hora de se pensar noutras alternativas para atendimento da demanda desse líquido precioso que é problema de quase todas as cidades circunvizinhas, menos, acredito, de Tupanatinga, que tem água de primeira todos os dias. Está mais do que na hora dos senhores gestores públicos, junto com outras forças políticas, em pensar através de um planejamento bem aguçado, na questão do abastecimento de água para a nossa cidade e nossos distritos, senão nem água subterrânea para nos abastecer a preço de ouro, vai existir mais, quem sabe até, em futuro bem próximo. O certo mesmo, seria limpar e ampliar à barragem do Mulungu, enquanto não veem outras alternativas, ou não?


OSTENTAÇÃO ELEITORAL, DE ONDE VEM O DINHEIRO? – Pela ostentação de qualidade de propaganda em banners, cartazes postados em esqueletos de ferro nas vias públicas, além dos bem produzidos vídeos de filmagens para o horário eleitoral, isso só prova, que o gasto de campanha eleitoral, o despejo de dinheiro vem sendo grande de um determinado candidato da região, o que nos faz indagar, pelo suporte do município de sua origem, de qual botija está vindo tanto dinheiro que está sendo gasto, hem? – Fora isso, tem a compra de cabos eleitorais até mesmo em cidades do porte de Arcoverde, de Buíque não se fala, entre outras, que dizem eles de lá, contar com o apoio de mais de cinquenta municípios. A política de favores, pagamentos de cirurgias, de esmolas e tudo que se faz em política, eles também estão fazendo, pelo que se sabe. Então pelo vulto da campanha, pelo visto dinheiro não é problema. Coitada mesma, da prefeitura e do povo do lugar, que é quem vai mesmo pagar a conta. Se esse candidato vier a ganhar, que é o que dá a entender pela campanha milionária que vem promovendo e, se desempenhar o seu papel, tudo bem, mas como ninguém pode confiar em político nenhum, então é mais um voto desperdiçado do povo de quem esse candidato e sua patota está comprado o voto do besta e tolo eleitor incauto e ignorante. Quem bem pensar, não vota nesse tipo de gente. O recado está dado, certo gente!



MERENDA ESCOLAR ESTRADAGA? – Segundo chegou ao nosso conhecimento, porém informação não constatada, um certo município aqui da região, estava distribuindo à rede escolar municipal, merenda escolar estragada, fato que inclusive, chegou a ser indagado por um cidadão, de que “nesse lugar não tem homem não, hem gente!”. Quer dizer, o povo sabe que esse tipo de coisa vem acontecendo, mas por medo ou mesmo por omissão, não denuncia, nada faz e tudo continua como antes no Quartel de Abrantes. Até quando minha gente, isso poderá continuar a acontecer? – Vamos acordar minha gente, porque o que vem para vocês tem que ser da melhor qualidade possível e não o que eles compram como mercadoria vencida para roubar dos cofres públicos e passam para o alunato, como se fosse mercadoria de primeira qualidade, mas que na verdade, nem para comida de porcos serve. Isso é um crime de lesa-cidadania, que a todos deveria interessar e também, motivo de denúncia, pois o que está em jogo é justamente à saúde da meninada que vai à escola com fome e termina por consumir todo tipo de porcaria que fazem uso como merenda escolar. Até quando gente calada, muda e cega, isso poderá acontecer, hem?


 E ONG DANDO CESTA BÁSICA VENCIDA, PODE? Bem, pelo que chegou às minhas “oiças” também, é que existe ONG’s que dão uma de boazinhas, daquelas de se fazer chorar pelo bem que fazem a determinados segmentos sociais menos favorecidos, que da mesma forma, distribuem de grandes redes de supermercados até mesmo internacionais, a exemplo do Carrefour, Bompreço, de cestas básicas para os seus protegidos, vencidas, que certamente, não servem mais para se colocar nas prateleiras desses supermercados, daí então, como uma ação de fazer beneficência e caridade, distribuem o que não presta mais para consumo, com as chamadas ONG’s, que distribuem para os pobres e eles, que não são tolos nem nada, consomem o produto vencido, mesmo sabendo que da recomendação do não consumo, sob pena de contrair doenças graves, a exemplo de intoxicação ou de contaminação virótica, mesmo assim, essas ONG’s boazinhas, fazem isso. Será que vocês sabiam disso! – Se não sabiam fiquem sabendo, pois isso acontece na realidade. Agora todos permanecem calados, porque se denunciarem, perdem a esmola que recebem, mesmo que seja vencida. As ONG’s boazinhas, precisavam também, de um maior controle por parte do Estado, porque existem delas que dão uma de santas, mas que na realidade, não passam mesmo de um meio de lavagem de dinheiro dos ricos e poderosos.



CASTOR GALINDO OU “ZÉ CASTOR DE ALAGOINHA” – Ontem estive em Alagoinha, lugar em que trabalhei no BANDEPE – Banco do Estado de Pernambuco S/A, por cerca de quase dois anos, entre fins de meados da década de 80, quando então, fui transferido para a cidade de Sanharó, onde em 1991, juntamente com mais duas mil famílias bandepeanas, fomos demitidos no governo de Joaquim Francisco. Tive muitas recordações daquele lugar tranquilo, sereno e de gente ordeira, boa e pacífica. Passei em frente à casa em que Castor Galindo, ou “Zé Castor de Alagoinha”, como era mais conhecido, morava e veja que ele já fora prefeito daquela terra acredito que nessa época em que morava em Pesqueira. Castor ficou conhecido até nacionalmente, por ser um grande artista popular e pelo seu próprio estilo de música que com o seu cavaquinho, cantava e tocava. Ele ficou famoso porque iniciava um verso e terminava sempre, num refrão que dizia assim: “o capim da lagoa, o veador comeu, o capim da lagoa, o vereado comeu..... E assim por diante. Ele foi um grande artista. Patrocinado pela Pitú, num show que ia fazer em Serra Talhada, o veículo que o levava, se chocou contra outro e ele veio a falecer. Foi prefeito de Alagoinha, só por conta da fama e de ter levado a sua cidade a ser conhecida pela sua arte que ele chegou a apresentar em várias cidades, inclusive, numa festa de São Cristovão de Arcoverde, em que meu irmão Miltinho Modesto era o Presidente da Festa, eu cheguei a leva-lo, chegando a fazer um grande sucesso, junto com a Banda Som Bléss Set. Castor foi prefeito daquela terra, mas como tantos, não tirou um tostão da prefeitura, porque para ele, o que interessava mesmo era a sua arte e o bebericar de conhaque que tanto apreciava. Lembrei também, de várias outras figuras de Alagoinha, entre elas, do ex-prefeito e ex-deputado estadual por duas vezes, que antes de falecer, ainda cheguei a conhece-lo, Nino Galindo, que honrou também o seu lugar. O que fico indignado, é o fato não de Alagoinha tão pequena, ter tido um deputado, não querendo com isso em dizer que menospreza àquela terra, isto de jeito nenhum, mas o lamentável, é que Buíque, que foi emancipado em 1854, pela área territorial que tem e pelo número de habitantes que beira à casa dos 53 mil, nunca fez um deputado estadual, o que é de se lamentar e vergonhoso até para nós que amamos a nossa terra e temos talentos do lugar para bem nos representar na Casa Joaquim Nabuco. Aos alagoinhenses, o que tenho a dizer, é que, vocês fazem parte de pessoas admiráveis e que também fizeram parte de minha vida e de minha história. 


Nenhum comentário: