SLIDE POSTAGENS

QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

ATÉ TU, SÃO CAETANO DO SUL, ESTÁS A IMITAR BUÍQUE OU É O REVERSO DA MEDALHA?



    Na noite de ontem, como sempre acontece, no jornal da noite, vi o noticiário de uma série de servidores públicos fantasmas, que ganhavam quantias volumosas em dinheiro, porém sem dar o mínimo expediente que fosse. Bem, logo em São Caetano do Sul, uma das cidades-nascedouro de praticamente parte de o movimento sindical brasileiro, corrupta e com gente recebendo do erário sem trabalhar e cuidando de seus próprios negócios privados? – Pois bem, isso só vem a provar que nem mesmo um município do ABC paulistano, foge à regra da corrupção desavergonhada deste país. Pelo visto, nem mesmo municípios ou cidades que deveriam servir de exemplo, estão todas ou quase todas, contaminadas pelo veneno da árvore dos frutos envenenados da corrupção deste país.
   Pelo visto, isso já se tornou regra. Será?!
   É isso mesmo! – Não há o que se discutir. Por mais que queiramos insistir que as coisas são e podem ser diferentes, elas sempre aparecem, aparentam ser do mesmo jeito e, o que era para ser uma exceção, se tornou uma regra, onde quem não é corrupto, bom exemplo não pode dar. São sinais dos tempos? – Nada disso! – É pura sacanagem mesmo! – Tudo isto é fruto de uma cultura inescrupulosa incrustada na mentalidade coletiva de quase todos os brasileiros, que pelo visto, acreditam, incutem à ideia de que, se fulano, sicrano ou beltrano pode fazer isso ou àquilo, por que eu também não posso? – É a inversão de valores que pelo visto está a dominar cada vez mais corpos e mentes, e todos acreditam que o certo é errado e o que é errado é o politicamente correto, quando na verdade, o que perdemos de verdade foi a vergonha na cara e de sermos honestos de verdade, esta é uma das tristes, entre tantas mais, realidades que estamos vivenciando em pleno Século XXI.
   Na verdade, a ordem de valores éticos e morais, mudaram de lugar, se inverteram e de alguma forma, até mesmo por necessidade, muitos só querem mesmo tirar vantagem seja por qual meio for, mesmo que não haja necessidade, como esses servidores fantasmas pegos como a mão na botija em São Caetano do Sul, em São Paulo. Isso não é mérito de uma rica prefeitura de um médio município ou grande, do Estado de são Paulo não senhor, mas sim, de uma grande maioria absoluta de todo este imenso país. Já imaginou quanto em dinheiro que poderia muito bem melhorar nossa saúde sucateada, nossa educação, o nível de vida dos mais necessitados, sai descaradamente pelo ralo, hem? – Acredito que não dá sequer para se fazer a contabilidade, mas se vier a se fazer uma estimativa, o volume pode chegar a trilhões do orçamento público da União, sem levar em conta também esta, que da mesma forma não deixa de estar incluída nesta farra vergonhosa que sempre se vem fazendo com o dinheiro público.
   Ora, se em grandes municípios isso acontece e o dinheiro é grosso, imagine em municípios como o nosso, Buíque, hem! – Não chega a tanto, porque o dinheiro aportado por um município do porte de o nosso, não chega nem perto do que é contabilizado em favor de São Caetano do Sul, que além de repasses obrigatórios, tem de folga o aporte de recursos gerados pelo próprio município, então dinheiro público rola à solta, mas o pouco que vem para o nosso município, pode significar muita coisa para a nossa gente e é aí que nós devemos nos importar de verdade, porque embora àquela município seja mais um problema brasileiro e nosso também, o que nos importa mais, é tratarmos de nosso próprio monturo, que é o lugar onde de alguma forma, até aonde a barca nos levar, foi por nós escolhidos para dotarmos de condições de vida digna, para podermos criar nossos filhos, lutarmos e torcermos para o seu profícuo desenvolvimento, o que não vem acontecendo pelos péssimos administradores públicos que vem ocupando o cargo de gestor público e fazendo o mesmo que os demais sempre fizeram e buscam fazer. Guardadas as proporções pagas a muitos, aqui também, existe uma penca de servidores, quer efetivos, quer contratados irregularmente, ganhando uma ninharia ou um volume maior, até mesmo comissão de até 200%, sem dar um prego sequer numa barra de sabão. Na administração pública local, ninguém quase não vê uma viv’alma trabalhando. Só se for o caso de fantasmas, que se acredita, existir em torno de 80% do que é drenado dos recursos públicos para pagamento de fantasmas, sem que sequer darem um prego numa barra de sabão.
   Na verdade, as maracutaias detectadas em São Caetano do Sul, são as mesmas que acontecem aqui mesmo em Buíque e ninguém diz nada, isso porque, existe um familiar com um mísero ganchinho, que por precaução para não perder, a família fica muda, nada chega ao conhecimento público ou mesmo da própria promotoria, isso porque, quem está no poder, não tem o menor interesse em desenvolver e melhorar o nível de vida de nossa terra, mas sim, em angariar escravos eleitorais, manter parte do povo subalterno e vassalo medieval à troco de quinquilharias. Enquanto isso, o município está no maior atraso das últimas três décadas, com uma péssima educação, uma saúde extremamente sucateada e um nível de vida social, que não dá a menor condição de muita gente viver em sua própria terra, tendo que se deslocar, migrar contra à vontade para outros lugares, quando aqui mesmo, poderia ter o seu próprio meio de educar, formar e viver com a sua própria família, mas isso infelizmente não acontece, porque quem está à frente do poder, não soube sequer devidamente aplicar como deveria, os mais de 492 milhões que nesses últimos sete anos vieram obrigatoriamente parar na correnteza do rio das contas públicas de Buíque, mas que de tanta lavagem, ninguém sabe aonde tanto dinheiro foi desaguar, sem falar em verbas outras que sempre aportam por estas plagas, através de recursos conveniados ou outros meios de parcerias. E assim, a continuar nessa pisada, a gente só vai perceber mesmo que Buíque também tem uma guarda municipal, quando novamente houver uma marcha fúnebre de um colega que veio tristemente a falecer. Nessa pisada, há que se indagar, São Caetano do Sul está a imitar Buíque, ou é o reverso da medalha?

Nenhum comentário: