SLIDE POSTAGENS

QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

sábado, 11 de junho de 2016

A POLÍTICA DE BUÍQUE, JÁ TEVE INÍCIO E A JUSTIÇA ELEITORAL NÃO ESTÁ SE DANDO CONTA DISSO, SE TRANSFORMOU NUMA VERDADEIRA CASA DE NOCA!



     A política de Buíque, se transformou numa verdadeira "casa de Noca". Estão fazendo e desfazendo o que bem querem e entendem. As regras da Lei das Eleições, de nº 9.504/1997, com algumas modificações introduzidas por uma minirreforma política pela Lei nº 13.165/2015, que alterou a captação de recurso de campanhas, determinados prazos de filiação, de mudança de partido, de doações, que estão limitadas tão-somente a pessoas físicas e o prazo de propaganda político-eleitoral, que antes era a partir de 06 de julho do ano de cada eleição, porém agora, passou a ser a partir de 16 de agosto do ano de eleições. Então várias mudanças subliminares foram introduzidas. Sabe-se que não vai resolver, porque os abusos continuam acontecendo do mesmo jeito.
     Não dá para acreditar que seja mérito somente de Buíque, mas em nossa terra, a coisa está feia mesmo. O desrespeito aos ditames legais eleitorais, chegou a cúmulo do absurdo, para o fator propaganda eleitoral, que já está comendo no centro e assim, sempre na contramão das leis e da ordem, as eleições aqui, já tiveram início, mesmo que a legislação eleitoral ainda não permita tantos abusos que estão sendo cometidos. 
          Tanto um, quanto o outro lado, ambos estão pisando feio na bola. Um dos lados, o que está no poder de mando, por ser detentor de poder político, econômico e de poder fazer uso da máquina administrativa como bem entender, é quem mais está cometendo abusos que ferem de morte as leis das inelegibilidades, de improbidade administrativa e a das eleições. Praticamente com o que vem fazendo, transformou Buíque numa verdadeira casa de Noca. Até que não tem lá muita importância o uso da internet, as redes sociais, que por ser um meio de comunicação aberto, escancarado, não há como se haver um controle mais rigoroso, mesmo assim, é permtido que se falar das qualidades e quafilicações de seu pré-candidato, sem o menor problema, mas o que não pode, é fazer uso de redes sociais para antecipadamente fazer propaganda política.
          Para quem tem olhos que um dia a terra há de comer, como diz o dito popular, o maior absurdo aconteceu no domingo, dia 05 de junho do ano em curso, em que, a pretexto de se fazer uma denominada Agende 40, que se imaginava seria uma discussão de linhas programáticas de governo, o que houve mesmo foi um grande comício, com a presença dos deputados Zeca Cavalcanti, federal, de Júlio Cavalcanti,  estadual e do ex-deputado estadual Claudiano Martins e o que os oradores falaram, sempre fazendo uso de um palavreado de baixo calão, nada teve de se montar as diretrizes de um programa de governo. O que fizeram mesmo foi um grande movimento, com uso do poder político, econômico e da máquina administrativa, como se fora um mero encontro político para se discutir uma Agenda 40, mascarada de  um grandioso comício, o que leva o  pleito a um abissal desequilíbrio, inquestionávelmente, prejudicial politicamente, que não se pode mais recuperar, tornando a campanha completamente desigual, em flagrante detrimento de quem está na oposição.
         Como se não bastasse esse evento imoral e ilegal, no dia 09 deste mês, voltam novamente às ruas, puxados pelo prefeito e sua pré-candidata, vice Miriam Briano e fazem uma carreta com direito a foguetório, à noite, com buzinaço e tudo que acreditavam que tinha direito, só que, todos eles estavam infringindo todo o leque legislativo voltado para uma eleição, que deve ter um refreamento de equilíbrio para não colocar em desvagem a candidatura do outro lado. Agindo como eles agiram, sem que possa infringir também a lei, como recuperar esses prejuízos impostos por quem está no poder de mando, hem minha gente? - Com esse buzinaço, soltura de fogos de artifício, mais uma vez, pertubaram o sossego público e a paz social das pessoas do lugar, sem que houvesse nenhuma providência, a não ser em frente à Escola Duque de Caxias, com o barulho, a Políticia Militar, teve que intervir, para impor pelo menos um pouco de ordem, nessa casa de Noca, em que se tornou nosso Buíque, nessa época de eleição, fato esse, nunca visto dantes. Se existem regras claras, nada como não ter a responsabilidade e o dever de respeitar todas elas e a campanha propriamente dita, só começará no dia 16 de agosto e, a não se cumprir as regras, a Justiça Eleitoral será prontamente acionada, porque a disputa deve ter um mínimo de equilíbrio e de respeito. No último "comício extemporâneo", do dia 05, o que fizeram mesmo foi esculhambar com a candidatura da oposição ao atual poder de mando e aí, se sequer tem o direito de resposta, mas as providências iniciais já estão sendo tomadas e serão feitas tantas vezes quanto necessário for.
          Todo mundo sabe da política de Buíque. Ela sempre foi um tanto quanto acirrada, mas pelo visto na atual, o bicho esté pegando sem coar, mas seria de bom alvitre, que cada um fizesse as coisas dentro do  jogo democrático, com cada qual escolhendo as suas candidaturas, se respeitando mutuamente, que boas ou más, a escolha que cada um faz, é um direito de própria de cada pessoa o de defender essa ou àquela candidatura. Pode-se até perder uma política, mas que ninguém perca a ternura, minha gente, afinal de contas, somos todos de um mesmo torrão. Agora há de se indagar: será que vale à pena brigar tanto e numa outra política, quem hoje era contra poderá está no outro palanque, hem?

Nenhum comentário: