SLIDE POSTAGENS

QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

O ATUAL GESTOR DE BUÍQUE, MESMO ANTES DE CHEGAR AO PODER, JÁ TINHA EM MENTE QUE QUERIA SER O PIOR PREFEITO DE BUÍQUE E REALMENTE CHEGOU A REALIZAR A SUA PREVISÃO.



     Diria eu certa feita, mas com uma ponta de desconfiança dentro do meu eu interior, que esse gestor, apesar de jovem, poderia vir a se tornar, numa das maiores lideranças políticas de Buíque, mas passados quase oito anos no poder, agora, não só eu,  mas a maioria absoluta da população buiquense, está convicta de que ele na verdade, foi a experiência de laboratório pior que já existiu para nossa terra. O primeiro fator que tanto contribuiu para isso, foi sem dúvida alguma, o peso da falta de responsabilidade, a inapetência e falta de vocação administrativa e o descaso para com o seu povo, apesar de aparentemente, querer se apresentar como "bonzinho" quando está diante de um bando de sua vassalagem.
      No primeiro mandato em 2008, demos praticamente uma carta branca para ele, imaginando que poderia ser consertado, mas pelo visto, como diz o dito popular, "pau que nasce torto, morre torto" e é isso que vai acontecer com esse rapazote, embora seja desejo meu que um dia venha a se consertar. Quando o apoiei pela primeira vez, nunca tive a convicção verdadeira de que ele poderia se consertar, isso pelas próprias atitudes que nele observava. Primeiro, não chegou sequer a passar no primeiro ano de direito, curso que fazia na Universidade Católica, em Recife, onde chegamos a nos conhecer pela aproximação com os meus filhos, no ano de 2000. Nessa época estava morando na capital. Na verdade, nunca quis saber de responsabilidade e sempre dizia que, fazendo uma previsão de seu próprio futuro, "de que se chegasse a ser prefeito de Buíque, só ia deixar os lores", que nada tem a ver com o significado da palavra em si. Na verdade, o que ele queria dizer mesmo, era que ia deixar só o "combuco de uma cabaça", ou seja, os cofres ocos do município, essa era a ideia dele lá atrás no ano de 2000, quando juntos participávamos de algumas farras. Pela aproximação, mais propriamente não comigo, mas com os meus filhos, imaginava que tudo àquilo era conversa de mesa de bar, de farra, menos que poder-se-ia um dia se tornar em realidade, como de fato, veio a se tornar de verdade. Era um coitado. Nada tinha na vida.
     Votei nele, como muitos outros, com uma ponta de desconfiança e, como se não bastasse, em 2012, já sabendo de fato quem era ele de verdade, ainda assim, repeti a dose e mais uma vez votei na reeleição dele, mas nem sequer tive a participação que tive em 2008, que praticamente trabalhei pra valer como praticamente o único advogado de campanha, mas dei conta do meu recado e terminei por contribuir fortemente em sua eleição, mas logo de início, quando assumiu em 2009, quando o poder lhe subiu à cabeça e já no salto alto, foi que vim a perceber o engodo em que entrei, mas já esperava tudo isso, porque mesmo antes de assumir, já passou a agir de forma diferente e por isso mesmo, apesar de o elogiar publicamente, acreditando que pudesse vir a se recuperar, mas no exercício do poder, foi que vim a perceber de verdade, o inepto comprovado que ele sempre foi e de que, no exercício do mandato, é que se aperfeiçoou em dar nó em pingo d'água em termos de política, porque para outra coisa, a não mudar a sua personalidade, não se presta para outra coisa, a não ser continuar na sua medíocre vidinha fora do poder, usufruindo do que tirou supostamente dos "lores", porque quem na vida não aprende a viver, não é assim de repente que vai aprender a viver diferente. Infiltrado nessa trajetória, acredito, mesmo antes de assumir o poder, ao chegar no seu topo, hoje pode ser considerado o pior prefeito da história de Buíque, e é esse o legado que vai ficar para os pósteros.
     O que se pode perceber é que, no poder, os cofres públicos estão sempre abertos para o dono da caneta, mas fora do poder, o sujeito vai querer continuar com a mesma vida nababesca que vinha tendo, e é aí que tudo vem a se esfacelar como fumaça e desse tipo de exemplo, a gente tem visto muito aqui mesmo em Buíque. Então sem o curso de direito, se bem não é problema meu, mas dele, que sequer do primeiro ano passou, como é que vai ser o "after day" desse rapazote fora do poder?, coisa que também, a mim mesmo não interessa, mas está claro que se sua candidatura oficial ganhar as eleições, pode ser que tenha direito a uma tetinha ou várias destas, para mamar, mas caso contrário, a vaca vai pro brejo mesmo, a não ser que arrume um carguinho de assessor de seu deputado federal, que sempre lhe salvou a alma desde antes de ser prefeito, mas quero ver por quanto tempo vai durar depois de sair do poder, porque da vida de príncipe que busca levar, sem os cofres públicos abertos, há de se acreditar que o bicho vai pegar, o que para mim pouco importa, porque na verdade, todo mundo tem também, o sagrado direito de se consertar ou não, esta é a verdade. A lição que deve ficar, é que sendo efêmero o poder, ninguém pode se arvorar como o dono do mundo para sempre e, a humildade do ser humano, ainda é o melhor caminho a ser seguido.

Nenhum comentário: