SLIDE POSTAGENS

QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

COMO BUÍQUE SERÁ ENTREGUE PARA O NOVO PREFEITO DO "COMBUCO" EM QUE FICOU?


   Entre 2008 para 2009, Buíque não foi entregue ao atual gestor, do jeito que agora, vai ser devolvido para o mesmo cidadão que entregou o município em janeiro de 2009, e o houvera governado por dois mandatos consecutivos. A situação daquela época, poderia até ter algumas incorreções pontuais a serem levadas à cabo, mas do jeito que agora vai ser devolvido, sinceramente, não dá para acreditar, porque no período referido, nossa edilidade buiquense não se encontrava nesse verdadeiro estado de calamidade em que vai ser devolvido ao prefeito eleito.
  Ora, naquele período, o município tinha uma autarquia municipal, AMDRI, que foi destruída pelo atual gestor, as secretarias, principalmente a de Agricultura, em pleno funcionamento e hoje, quase nenhuma está funcionando, como de fato não funcionaram de forma alguma nesses últimos oito anos. O Fundo de Previdência foi quebrado. Chegamos enfim, ao fundo do poço, nesse abissal retrocesso para nosso município, que tem sua economia voltada para a agricultura e pecuária e, se nem a secretaria de agricultura chegou a funcionou ou algum programa voltado para essa área foi implantado, então como é que o nosso rendimento (PIB) pode ter aumentado? - Outra área que não se deu a menor valoração, foi para o turismo e nossa arte e cultura, que ficaram completamente jogadas às traças, fontes de renda corrente para o nosso município.
     Na verdade nada aumentou ou se desenvolveu. Muito pelo contrário, se andou para trás como caranguejo. Descemos vertiginosamente os  nossos índices no desenvolvimento humano (IDH) e na educação (IDEB), para nos tornarmos o pior município do nosso Estado e está inserido entre os 500 piores do Brasil, entre os seus 5.570 município existentes na federação. 
    Na transição de 2008, coordenei a Comissão de Transição e posso falar com propriedade sobre o que estou dizendo. O Fundo de Previdência, ficou com um saldo de quase 3 milhões de reais e ainda ficou recursos próprios em conta do município no Banco do Brasil e alguns programas com seus empenhos já garantidos para a consecução de algumas obras que deveriam ter sido dados o devido andamento, no entanto, foram todas elas sustadas pelo atual gestor, inclusive o convênio mantido com a Maternidade Alcides Cursino, que era a salvação de Buíque, frente a uma Casa de Saúde, que era insuficiente para, sozinha, manter o devido atendimento aos nossos doentes. Quer dizer, todo o princípio da continuidade administrativa, de conformidade com o art. 37 da Constituição Federal, foram violados, basta que os órgãos de fiscalização responsáveis apurem.
      Pior foi a gente ter sustado um leilão de objetos e bens públicos considerados inservíveis, para, logo depois de alguns dias de ter assumido, ter feito o mesmo leilão nos mesmos padrões anteriores, e ainda assim, com os bens mais conservados, sendo arrematados por alguns amigos do peito, a exemplo de um caminhão caçamba. Será que alguém lembra disso?
     Hoje, o que podemos ver em Buíque, é uma cidade e uma zona rural, extremamente abandonadas, porque não foi dada a devida atenção que deveria ter. A cidade está nessa situação que com nossos próprios olhos podemos ver e, quanto à zona rural, da mesma forma, não percebe quem não quiser, porque a chiadeira do possoal ruralista, é geral. 
   Então na verdade, o que tivemos foi um desgoverno que pouca atenção deu ao nosso povo e vai entregar Buíque no dia 02 de janeiro de 2017, num explícito estado de terra arrasada. Um verdadeiro caos intencional em que foi implatado a partir de janeiro de 2009 e que, finalmente, vai terminar e, espero que não volte nunca mais, que desapareça de vez para o deserto do Saara.
  Todos nós que apoiamos o novo governante, sabemos de ciência própria, que vai ser difícil tirar Buíque do buraco em que foi colocado, deixado só mesmo o "combuco", como ele mesmo sempre costumava dizer, "que se um dia fosse prefeito de Buíque, só ia deixar o combuco", quer dizer, uma cabaça vazia, ou tão-somente "os lores". Era assim mesmo que antes de ser prefeito de Buíque, ele costumava dizer. Alguém lembra disso?
      Mas a questão agora, não é bater em pato morto, porque quem perdeu o poder, já era. Se antes comia num prato de prata, vai ter que comer agora, num coucho. O problema agora, é montarmos uma equipe de nível e ajudarmos o prefeito eleito, a tirar Buíque desse caos em que ficou, reestruturar o que restou, se é que existe algo que ficou e reconstruirmos um novo Buíque, é esta a razão de termos eleito prefeito de nosso município pela quarta vez, Arquimedes Guedes Valença, porque além da experiência, tem responsabilidade de gestão pública.       

2 comentários:

Buique continua o mesmo disse...

Acho é engraçado! Ninguém fala que entregou a prefeitura e as secretarias sem nada inclusive sem cadeiras e mesas... ninguém fala no prejuízo que a AMDRI deixou aos pequenos agricultores com vacas vendidas a preço de ouro quando não valia nem a metade do preço... ninguém fala do sucateameto dos veículos públicos... muito menos das escolas abandonadas e dos salários atrasados! Buique não pode ter vivido pior retrocesso que de 2004 a 2008... você é a pessoa menos indicada para falar de algo pq só pensa em seu favorecimento... o Brasil está cheio desse tipo de gente q so pensa em seu umbigo.... basta o próximo gestor da um chute em sua bunda para vc mudar de partido e falar mal... então aguardemos as cenas dos próximos 4 anos para vermos quem é o bom mesmo!

MANOEL MODESTO disse...

Sem comentários, porque você deve ser um daqueles puxa-sacos ou babas-ovo, que ou foi cúmplice de toda essa quadrilha, ou então de alguma forma se favoreceu, coisa que nunca fiz até hoje em minha vida. Informo também, que nunca levei chute de ninguéum, tampouco participei de alguma falcatrua do poder público, como você certamente deve ter participado. Então melhor você, camarada, ficar na sua e calado.