SLIDE POSTAGENS

QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

domingo, 25 de dezembro de 2016

O QUE MAIS ME MARCOU ESTE ANO QUE SE FINDA, E QUE PELOS TANTOS DESENCONTROS, JÁ VAI TARDE E ATRASADO!


    Ora, certamente cada pessoa, tem em mente, as coisas e fatos mais marcantes na vida de cada um. Também tenho as minhas, afinal de contas, por bem ou por mal, passamos mais um ano, um nódulo na linha do tempo e se isso é motivo de alegria, de regozijo ou não, aí está no interior de cada um de nós, porque a cada ano que passa, se a gente não vem a perecer num estalar de dedos, é porque até que se pode dizer um herói, já para outros, é a perda de mais um ano no limiar da vida, mas aí passo a indagar, e se nós não tivéssemos chegado a mais um ano na vida, hein, minha gente? - Muito simples, teríamos, inexoravelmente, partido para o andar de cima, ou de baixo, ninguém pode dizer com certeza esse mistério a nos envolver, mas o importante é que vencemos mais um ano e entramos noutro, com ou sem esperança alguma, mas entramos. Na verdade é que saímos de mais um ano e embocamos noutro, que salvo engano, não será muito diferente do anterior, apenas o acalento renovado de uma nova esperança para nossa terra. Quanto ao Brasil, não existe fator positivo algum. Apenas negatividades!
   A gente no decurso desse ano, vivenciou fatos e momentos, que marcaram a nossa vida. Primeiramente, vamos falar dos negativos, isto, evidentemente, se referindo à minha pessoa. Profissionalmente, apesar de meu lastro de batente na militância advocatícia, de 26 anos e do vasto conhecimento, que modéstia à parte, tenho orgulho em dizer que tenho, mesmo assim, a coisa não foi muito boa para o lado profissional aqui em Buíque, em face de um Judiciário capenga, lento e paquidérmico que temos em nosso Município, sem deixar de lado, outros lugares, que não são muito diferente de nossa comarca, mas aqui, sinceramente, foi bem pior do que nos anos anteriores. Mas esse quesito, que a mobilidade da burocracia judiciária de pessoal, pode ser que venha a melhorar, porque se piorar, aí sim, a gente que é advogado militante em Buíque, pode dizer com certeza que está no mato sem cachorro, em maus lençóis mesmo! - Na vida pessoal e social, nada mudou para mim, continuo na mesma, porém espero modificar o meu "modo de ser" ano que se aproxima; na política, candidato a um mandato eletivo de vereador, acreditando que teria pelo menos um pouquinho a mais de votos, somente com o nome que tenho gabaritado em nosso Município, imaginei que teria uns votinhos a mais, sem precisar apelar para a mercancia, a compra escancarada de votos, mas não me decepcionei, como muitos imaginam, porque para mim, o eleito com a compra de um mandato, nunca vai poder bater no peito e dizer, "adquirir um mandato legitimado pelo voto livre e democrático de nossa gente". Duvido que algum dos eleitos possa proferir isso! - Quero até está em alguma sessão para ver se algum dos eleitos terão a cara de pau para dizer que foram eleitos sem a compra de um voto sequer! - Mas o maior momento de minha vida neste ano mesmo, foi quando, convidado por minha neta, Vitória, filha de Patrícia Modesto, para proferir umas palavras em sua escolinha, lá em sua sala de aula, perante seus coleguinhas, onde num determinado momento, indagada por sua tia (professora), em quem se inspirava, ela respondeu que "era no meu vô", e isso me deixou emotivo e com regozijo de alegria, porque pelo menos tenho certeza que não somente minha netinha, mas outras pessoas e demais familiares, bem como meus próprios filhos, na conduta de vida de retidão, com toda certeza tiveram inspiração em minha pessoa e isso, camaradas, não tem preço. Esse momento de minha netinha em Venturosa, posso dizer, que foi o mais marcante deste ano. Um outro momento, foi o término do ensino médio de meu quinto filho, Milton Neto e, sua ida para o Recife para estudar Odontologia, o que também me deixou deveras grafificado.
    Dentre tantos acontecimentos também, que não poderia deixar de citar, embora seja um assunto já bem repisado, é justamente na área política, ter contribuído para a derrota do atual "gestor" público, que para mim foi uma das grandes glórias alcançadas. Na verdade, a minha luta política interior, não era propriamente contra ninguém, mas sim, em ter o prazer de ver esse alcaguete de prefeito, cair e, espero que nunca mais se levante, porque será uma decepção não somente para mim, mas sim, para muitos buiquenses frustrados com o tipo de pessoa que se revelou, ao adquirir o cargo de primeito mandatário, sem nunca ter sido nada em sua tenra idade e na vida. O ajudei a chegar ao poder em 2008, quando era um "Zé Ninguém" e, pelo visto, senão sair da mesma forma que entrou, certamente, o futuro que o reserva, não será lá muito alvissareiro, se bem que, em política, ninguém pode prever absolutamente nada, porque é uma área em que se pisa em ovos e, apesar de tudo em que imaginei e acreditei naquele jovem, foi para mim a maior decepção de minha vida e espero, nunca mais cometer o mesmo erro pela terceira vez, porque como diz o dito popular, "gato escaldado, tem medo de água fria". 
     No geral a vida é assim mesmo, envolta de altos e baixos e neste ano, os altos que tive, foi a minha família coesa, minha neta com sua declaração motivadora e, o acesso de meu quinho filho, Milton Neto, para mais um degrau em sua vida. Desjo a todos familiares ou não, o melhor do mundo que possa acontecer neste ano que só faltam exatos seis dias para se ver o seu nascer.

Nenhum comentário: