SLIDE POSTAGENS

QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

A MÍDIA, DE UM MODO GERAL, É SEMPRE CONIVENTE COM ALGUMA TENDÊNCIA, ALGUMA LINHA DE PENSAMENTO E ATÉ MESMO, PARTIDÁRIA, ENTÃO POR QUAL RAZÃO OS BLOGUES SERÃO DIFERENTES!? - QUANTOS BLOGUES FRANCO-ATIRADORES EXISTEM POR AÍ, HEIN, MINHA GENTE!?


    Hipocrisia à parte, porque não sou de permanecer calado, quando vejo a, b ou c, dar uma opinião destoante com a realidade palpável e visível com a qual nos deparamos em nosso dia à dia. Alguém chegar para mim, para dizer que não é parcial, não é venal e se porta de maneira livre e independente, quando se trata de suas postagens nessa ferramenta tão importante no mundo pós-modernista atual, que são os blogues, sinceramente, não dá para digerir tais aleivosias, porque na verdade, não passa de palavras ditas ou escritas, da boca para fora. Na verdade, tenho visto muita gente de rabo preso a essa ou àquela facção política ou estamento social mais elevado, desde que esteja mamando do poder ou da socialite, e sendo partícipe de alguma fatia do bolo da divisão de cargos públicos ou recebendo vantagens em pecúnias, de uma casta social, enganando-a, fazendo-a de besta. Na verdade, essa gente metida à besta, gosta mesmo de ser enganada. Disso posso falar com propriedade, que posso até ter elogiado e elogio quando merece, quando quem está no poder de mando local ou universal, ou mesmo em determinado estamento social, quando faz algo de positivo para um nicho de pessoas ou à população mundial e isso, dou com toda a propriedade e independência possível, a minha opinião, afinal de contas, opinar é justamente o meu "livre pensar é só pensar". 
     Posso até errar naquilo que digo em minhas publicações, mas ser cabedal, fariseu, puxa-saco e babo-ovo de quem quer que seja, isso nunca foi e jamais será o meu papel enquanto detentor de um veículo de comunicação dessa magnitude, em tempos dessa avassaladora febre das comunicações tecnológicas, que a cada dia sai uma novidade, então o que fazia numa rústica publicação na base de confecção de uma palavra, letra por letra, anos passados, através de um linotipista, isso a gente faz em segundos num teclado de computador, então da mesma forma como tinha uma linha editorial a me guiar, com certeza ainda continua viva dentro de mim da mesma forma: a liberdade de pensamento e dizer o que bem quero e entendo. Claro, que de conformidade com determinadas circunstâncias, evidentemente, por questões de ordem pessoal e de fidelidade que devemos ter por imposição de determinadas posições que a gente faz opção no cotidiano da vida da gente, se tem que se abster de publicar determinados fatos, mas para isso, nunca vai deixar de existirem quem esteja sempre insatisfeito com alguma coisa para ter ou ser induzido pelo abandono, a ter as suas próprias opiniões, movidas muito mais por insatisfações do que pela razão, e disso ninguém vai vetar, sustar ou proibir, afinal de contas, não estamos de forma alguma, no mundo das censuras.
     A mídia, quando se diz independente e imparcial, que busca de forma tosca, em grande parte, demonstrar a realidade dos fatos e a suposta verdade, pode causar estragos jamais recuperáveis para um povo ou pessoas, de forma isoladamente e aí sim, quando se dá conta do estrago provocado, não há mais como voltar ao status quo ante, ou de recuperar absolutamente nada, porque se os danos irremediáveis já foram causados, como recuperar alguém ou um grupo de pessoas, que foram atingidos de morte, com um petardo mortal, que jamais trará de volta o que antes se tinha como um modo de vida e de viver!? - É assim que funciona os meios midiáticos. Eles tem lado sim. Ou estão do lado do bem pensando que realmente é o bem, ou do mal, imaginando que é o bem maior. É assim que acontece nos meios mediáticos globais e é assim da mesma forma, nos meios menores, sem perderem as suas importâncias, o que difundem, em muitos casos, ainda mais equivocadamente, sem uma narrativa correta da língua pátria, os blogueiros, porque, gente, o que tem de blogueiro analfabeto de pai e mãe por aí, não está no gibi. Como se trata de um domínio de um vasto meio de comunicação livre e liberto, sou mais do que favorável de que, qualquer pessoa, mesmo que não domine coisíssima nenhuma a língua-mãe, tenha o seu hospedeiro numa rede internetária qualquer, para poder divulgar o que escreve e pensa, em muitos casos, confuso, mesmo assim, é um direito de cada um, porque os atuais meios de comunicação, não tem dono, tampouco um controle rígido, senão, nada seria democrático.
     Não se pode dizer em hipótese alguma, que sou um dominador da arte de escrever, isso seria esnobismo e hipocrisia de minha parte, mas no que posso, busco sempre fazer um narrativa dentro do figurino da língua pátria e da gramática, senão, não buscaria escrever absolutamente nada, porque escrever por escrever, sem que ninguém entenda o que o sujeito quis transmitir, melhor então, mudar de ofício, porque escrever bem, falar bem, é ter um bom domínio na língua, e saber se articular bem com as palavras e isso, camaradas, infelizmente, não é um mister de todo mundo. Pode até existem blogues com milhares de acessos e ganhando em euros ou dólares, mas jamais terão o reconhecimento de quem realmente é o melhor em termos de qualidade do material que publica. Faço e edito o meu blog, mais como um motivo de gosto no que faço, na motivação que me leva a escrever, mas de alguma forma, a gente tem que fazer um balanço e escrever, publicar e também, ganhar não só o reconhecimento daquilo que fazemos, mas ganhar vantagens em pecúnia da mesma forma que muitos ganham, não como francos-atiradores, como acontece com muitos blogueiros, inclusive famosos e que estão na mídia todos os dias, que não chegam a publicar uma matéria seja qual for e sobre quem quer que seja, sem alguma alta moeda de troca, esta é a verdade dos blogueiros, que muitos querem buscar esconder.

Nenhum comentário: