SLIDE POSTAGENS

QUEM REALMENTE SOU

Minha foto
BUÍQUE, NORDESTE/PERNAMBUCO, Brazil
A VERDADE SEMPRE FOI UMA CONSTANTE EM MINHA VIDA.

terça-feira, 25 de abril de 2017

PARECE QUE TUDO FOI ONTEM, MAS TUDO SE RESUME AO HOJE!


       Interessante como é o transcorrer da vida. Ainda ontem a gente era uma criancinha que sequer sabia da nossa existência e hoje, sem perceber que o tempo passou, já se chegou numa idade um tanto avançada, mas àquela criança de dentro de cada um de nós, nunca deixou de existir. Claro que o tempo muda. O corpo vai se desfigurando. Pelancas vão aparecendo, passa-se a esquecer das coisas e se fica decrépito, repugnável e execrável pelos mais jovens, que não quer saber de gente mais velha por perto. É assim mesmo os descaminhos da vida. 
      Não faz muito tempo, vivia no Sítio Cigano, como um menor esquecido do mundo. Sequer parecia que existia outro mundo a não ser o Sítio Cigano. Era o meu mundo restrito àquele tempo. Depois já me sentindo de gente, mesmo que invisível a muitos, passara a aprender as primeiras letras na Escola Duque de Caxias (apagada do mapa de Buíque, pelo ex-prefeito Anibal Cursino, tirando parte de nossa História); depois, pelas intempéries do tempo e por fatores circunstanciais e alheios à nossa vontade, fui com a família, tangidos para o Estado de São Paulo, como gado no corredor da morte. Foram duros tempos os que passei junto com meus familiares, naquele inferno de concreto armado, mas suportei, até que retornei para Buíque no início da década de 70.
      Já em minha terra, com meus familiares, passei a me interessar pela vida com mais luta e garra, estudei, cheguei a me formar e durante todo esse lapso temporal, foi que vivi as tristezas, as mágoas e em menor grau, as alegrias de minha vida. Vivi tempos imemoriais que ninguém viveu ou jamais viverá, porque isso não é privilégio dos jovens de hoje, mas pelo menos me regozijo de ter vivido bons momentos, apesar de poucos, mas os vivi. Foi nessa época que vivi, lá por volta de 1977, que um dos bons tempos foi o de criação do Som Bléss Set, onde a partir de então, com uma banda buiquense, tive nela, apesar de ser de Buíque, um referencial musical bairrista, porque de certa forma, tocava o repertório musical que toda juventude da época adorava e venerava, por isso mesmo, ainda que não fosse um primor musicalmente falando, a se igualar aos Beatles e Roling Stones, ainda assim foi o meu referencial musical que se fincou no meu peito e ainda trás grandes e boas lembranças de inesquecíveis bailes que vivi e que hoje, já não se fazem mais como naqueles bons e singelos tempos da vida da gente.
        Reviver como Emanuel Modesto vai fazer, os 40 anos do Som Bléss Set, embora a banda não mais exista, vai ser realmente momentos memoráveis, onde se vai com toda certeza, se voltar ao túnel do tempo, para que cada um viva dentro de si, tempos puros, belos e simples, que a atual juventude não viveu e que não viverá jamais. Parabéns "Mané da Jéga", por essa brilhante ideia e vamos abraçar os 40 anos de um tempo que ninguém viverá novamente, a não ser no dia em que estiver montada no palco, essa banda que marcou uma época de ouro na música de nosso tempo.

Nenhum comentário: